quinta-feira, 12 de maio de 2016

DICAS DE FINANÇAS PESSOAIS - CAFÉ&CIDADE





O vereador da Cidade de Paulista em Pernambuco, Fábio Barros, realiza semanalmente um encontro com profissionais da cidade ou com profissionais com expressão no Estado de Pernambuco para discutir assuntos de interesse da população. O encontro chama-se CAFÉ&CIDADE, no encontro desta semana fui uma das convidadas para falar sobre Educação Financeira, dicas de como podemos organizar nossas finanças pessoais para não acumularmos dívidas. Como convidado presente estava também o especialista em marketing digital, EmanuelOmena, da empresa Fideli-Z. Acompanhe abaixo e compartilhe!
Foto: Alexei Joseph

FÁBIO BARROS: Sobre o assunto Educação Financeira, o que é realmente importante que se aprenda?
ALDINEIDE RIOS: Podemos dizer que Educação Financeira é um conjunto de atitudes que devemos ter desde cedo, como por exemplo aprender a gerar renda, aprender a poupar, a economizar, a gastar o nosso dinheiro com sabedoria. Infelizmente no Brasil vemos uma cultura totalmente diferente em relação a isso. As pessoas, mesmo adultas, não sabem lidar com suas contas pessoais, não foram ensinadas a isso.
FÁBIO BARROS: É algo que deveria ser ensinado as crianças, por exemplo?
ALDINEIDE RIOS: Sim, claro. Deveríamos tratar desse assunto nas escolas como matéria na grade curricular. Existe uma lei para isso em São Paulo. Infelizmente aqui em Pernambuco ainda não temos essa lei. Mesmo assim, algumas escolas particulares já se adiantaram e colocaram o tema como disciplina nas salas de aula. A idéia é que o filho aprenda e repasse esse conhecimento aos pais que não tiveram essa formação.
FÁBIO BARROS: Qual o grande vilão do acúmulo de dívidas?
EMANUEL OMENA: Ainda é os cartões de crédito. Ele nos permite uma falsa sensação do poder de compra, que temos dinheiro sobrando e podemos comprar mais com isso. O que acontece é que gastamos tudo que ganhamos, muitas vezes mais do que realmente temos. É assim que nasce a dívida. Fomos ensinados a ganhar dinheiro, mas não a gastá-lo corretamente.
EMANUEL OMENA: Temos hoje uma psicologia da venda, que chamamos de neuro marketing. Toda essa informação é usada para conquistar cada vez mais o cliente. O consumidor recebe estímulos diários de compras. Como nos proteger desse problema?

FÁBIO BARROS: É difícil quando falamos de adultos, pois há um hábito pré estabelecido. É preciso que eduquemos corretamente nossas crianças, para que inclusive sejam exemplos para seus pais. Além do pensamento empreendedor que pode vim estimulado pelas escolas, criei um Projeto de Lei que será apresentado na próxima quinta (12), que proteje as crianças desse estímulo ao consumo exagerado nas escolas. 

terça-feira, 5 de abril de 2016

QUANDO COMEÇAR A PLANEJAR A APOSENTADORIA?

PREVI: planejamento da aposentadoria deve começar cedo
      Quem começa antes tem mais tranquilidade e qualidade de vida. Quem está planejando se aposentar pode agendar a ajuda de especialistas da PREVI. O Serviço pode ser agendado pela Central de Atendimento ou no portal da PREVI.

           Pesquisa recente detectou que 57% da população brasileira não se prepara para a aposentadoria e a
preocupação com o futuro entre os mais jovens é ainda menor: 59% dizem não se preparar financeiramente para a velhice.
           O perfil do aposentado também mudou muito nos últimos anos, hoje em dia, a preocupação – e, por consequência, o planejamento – em relação à aposentadoria começa muito mais cedo, já que esses profissionais sabem que sua geração terá uma longevidade maior que as anteriores. E, com a longevidade, é preciso buscar também qualidade de vida.
      Para a consultora financeira Aldineide Rios, esse grupo de pessoas que ainda não começou a se preparar é muito numeroso e essa realidade precisa mudar. “Muitas vezes as pessoas não se dão conta de que vão envelhecer, ou então adotam uma postura do tipo 'quando essa hora chegar eu resolvo as coisas,essa postura tem de mudar o quanto antes”, alerta.
Assessoria Previdenciária orienta planejamento de aposentadoria. Para quem está planejando sua aposentadoria, a PREVI oferece, o serviço de Assessoria Previdenciária. Trata-se de um atendimento personalizado, realizado exclusivamente por telefone.
       A equipe da Assessoria Previdenciária analisa o caso, com simulações de acordo com as informações de cada participante e, no dia e hora marcados, faz contato. O estudo inclui qualquer uma das modalidades de aposentadoria oferecidas pela PREVI e pelo INSS. É necessário agendar o serviço com antecedência, pelos telefones 0800-031-0505 e 0800-729-0505 ou pelo Fale Conosco do site PREVI, opção "Sou participante", assunto Aposentadoria

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

COMO SAIR DAS DÍVIDAS - PASSO 6

Tente resolver uma dívida completamente, se não for possível passe para a próxima que pode ser resolvida, nem que seja através de parcelamento, mas só faça algum parcelamento se você tiver certeza que pode pagar até o final. Não ceda a pressão de credor nenhum.


Discurso, Balão, Falar, Bolha, Moderação, Discussão

Converse com os principais credores, apresente sua situação financeira e busquem juntos uma solução, se ele só estiver interessado em resolver o problema dele, agradeça e vá par ao próximo credor. reduza taxa, dilate prazos, peça desconto, enfim busque o melhor caminho, não tente se aproveitar da situação gerando prejuízo nos outros.


A cada dívida liquidada vá direcionando o valor que você vinha pagando para a próxima dívida ou para acelerar a liquidação de uma que está em andamento.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

COMO SAIR DAS DÍVIDAS - PASSO 5

Escritório, Imposto, Negócios, Finanças, Documento



Faça seu orçamento pessoal para saber quanto poderá dispor para quitar as dívidas.
Baixe nossas planilhas e faça levantamento de todos os seus gastos mensais e também de seus ganhos.
Faça cortes e ajustes para sobrar dinheiro para pagar as dívidas, não pense que será possível manter o mesmo padrão de consumo que você vinha tento pois foi isso que causou seu endividamento. Muitas vezes na vida é preciso dar um passo para traz para dar dois para frente.
Busque opção de dinheiro extra como trabalhos manuais, horas extras, outro emprego e bicos. Trabalhar não faz mal a ninguém e nem mata e é apenas por um tempo. 
Não gaste antecipadamente 13º, bônus, restituição e outras verbas extras. Direcione tudo para liquidação das dívidas.
Com esta informação pronta vá para o próximo passo.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

COMO SAIR DAS DÍVIDAS - PASSO 4

Executivo, Empresária, Mundo, Em Todo O Mundo








TERCEIRA DICA:

Conheça o tamanho da confusão... liste todas as suas dívidas, por menor que seja, liste tudo.
Ordene por tamanho de prioridade de pagamento, todas devem ser pagas, porém umas precisam de mais urgência do que outras, veja qual a que causa mais problema, a que cobra mais juros, a que lhe deixa mais para baixo.



sábado, 9 de janeiro de 2016

COMO SAIR DAS DIVIDAS - PASSO 3

 Adulto, Saco, Sacos, Comprar, Comprador, Consumidor




Terceira dica:
Admita que está endividado e comece a viver como tal. Mude seus hábitos de consumo, passe a levar almoço para o trabalho, além de mais saudável é muito mais barato, Nada de comprar roupas, maquiagem, bolsas e sapatos novos, use o que você tem, adapte, faça reforma mas aproveite e não compre, Quando for ao shopping por algum motivo deixe os cartões em casa para não cair em tentação, nada de lazer oneroso, aprenda a divertir-se em áreas gratuitas como parques e praias ou mesmo em casa com os amigos,  passe a fazer os cuidados com a beleza em casa, indo ao salão no máximo uma vez por mês, atenção com presentes, dê lembrancinhas que você mesmo pode fazer em casa etc, emfim.... passa a agir com endividado. VOCÊ ESTÁ POBRE E NÃO É POBRE.  Poupar esse dinheiro por alguns meses te ajudará a se reerguer.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

COMO SAIR DAS DÍVIDAS - PASSO 2

De Cartão De Crédito, Tesoura, Corte, Financeira









Segunda dica:
Pare de acumular dívidas. Corte os cartões de crédito e jogue os cheques fora, para não soltar um borracha. Não peça mais cartões ou financiamentos. Fique longe de empréstimos consignados. Se não pode comprar algo hoje, também não pode amanhã (ou seja, não espere pagar amanhã dívidas que contraiu hoje).

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

COMO SAIR DAS DÍVIDAS - PASSO 1

Infelizmente tem momentos que as dívidas passam a fazer parte de nossas vidas, algumas vezes por motivos sérios e outras por motivos bobos, simplesmente perdemos o descontrole, gastamos muito além de nossos ganhos.
Para resolver esta situação vamos  realizar uma série diária de dicas para ajudar a você a atravessar esta fazer e evitar que volte a acontecer.
Preciso apenas que você tenha disciplina e muita vontade de virar o jogo.

Vamos lá para a primeira dica:



Inspetor, Homem, Detetive, Masculino, Pessoa



Descubra o que levou você a perder o controle - faça uma análise realista e sincera do fato gerador, sem desculpas ou mesmo culpa. Já aconteceu.... então vamos simplesmente buscar solução e não ficar criticando ou arrumando culpado.



terça-feira, 5 de janeiro de 2016

PLANILHAS FINANCEIRAS






Baixe e use nossas planilhas para você organizar suas finanças:



DESPESAS MENSAIS

PLANEJAMENTO DE DESPESAS ANUAIS - 1º SEMESTRE

PLANEJAMENTO DE DESPESAS ANUAIS - 2º SEMESTRE

CONTROLE DE GASTOS COM CARTÃO DE CRÉDITO

LISTA DE PRESENTES ANUAIS

COMO ORGANIZAR AS FINANÇAS PARA O UM ANO NOVO FELIZ E SEM DÍVIDAS

Dollar, Moeda, Finanças, Mundo Financeiro, Fundos

Binóculo, Pesquisa, Consulte, Achar, Relógio, Resumo




Ano novo e todos perguntando como fazer para organizar as finanças e ter um ano com as finanças mais organizadas?

Estamos acostumados, em relação as finanças, olhar sempre para o passado e tentar consertar os gastos que fizemos e muitas vezes realizamos mais e mais dívidas.

Para ter uma vida financeira organizada temos que aprender a olhar para frente, focando nos gastos que iremos fazer e não nos gastos que já fizemos.

COMO FAZER ISSO? reconheço que no começo não será fácil, assim como todas as mudanças de hábitos seja ela em relação a atividade física, alimentar ou em qualquer outra área de nossa vida, mas o bom é que isso passa e os frutos são excelentes.

PRIMEIRO PASSO: Pare de fazer novas dívidas, mesmo que inicialmente você deixe de comprar muitas coisas que você ACHA que precisa muito. Se não tem dinheiro não tem como comprar... aja como se não tivesse nenhum acesso a crédito. 

SEGUNDO PASSO: trabalhe para reduzir as dívidas existentes, você pode perguntar "Como faço isso?" veja algumas orientações em nosso blog 

Feito isso agora é começar a olhar para o futuro, olhar para frente.
Registre todas as despesas mensais - use nossa planilha

Agora que já conhece suas despesas, faça o planejamento anual - use a planilha de PLANEJAMENTO DE DESPESAS ANUAIS

Liste os gastos com presentes que inevitavelmente você terá. Use nossa planilha de Lista de presentes

Dedique pelo menos 15 minutos por dia para cuidar de seu bolso.

Agora FELIZ ANO NOVO e prepare-se para uma nova era sem dívidas.


terça-feira, 14 de julho de 2015

SAIA DA ZONA DE CONFORTO



     


Todo começo é difícil, mas compensa muito.







Saia da Zona de Conforto!

Mais uma colaboração de Samuel Magalhães, consultor financeiro, Palestrante e fundador do Portal www.invistafacil.com

Se você pratica ou já praticou alguma atividade física,  sabe que a parte mais difícil é sempre o começo! Independentemente de você escolher ir para a academia, correr ou até mesmo jogar aquela pelada com os amigos, a parte mais complicada é sempre começar. Criar coragem para levantar do sofá, desligar a TV e iniciar uma mudança de hábitos na sua vida, essa é, indubitavelmente a parte mais dolorosa.

Com as finanças acontece da mesma forma. Assim como criamos hábitos saudáveis para melhorar nossa saúde, precisamos mudar nossos hábitos para criar uma vida financeira mais saudável. E, assim como acontece quando estamos cuidando do nosso corpo, a parte mais difícil ao cuidar do bolso também  é começar. E para isso, precisamos sair da zona de conforto!

Zona de conforto nada mais é do que a situação na qual nos encontramos atualmente. Pode ser com relação a um emprego, a um relacionamento, à nossa forma física, ou às nossas finanças. Ou seja, sair da zona de conforto, significa deixar o comodismo de lado e ir em busca de algo mais. Um emprego melhor, uma namorada mais atenciosa, alguns quilos a menos e mais dinheiro no bolso.

Muita gente não entende o motivo que leva pessoas multimilionárias a passar horas a fio trabalhando, perder finais de semana com a família e se privar de muitos prazeres da vida em busca de mais alguns míseros milhões. O que essas pessoas também não entendem é que para esses multimilionários não existe zona de conforto. Eles a abandonaram há muito tempo quando decidiram que queriam ter uma vida financeira próspera. E é exatamente isso que você tem que fazer se quiser chegar aonde eles chegaram.

O exercício mais difícil de uma academia não é o supino-reto, o leg press, o agachamento, ou nenhum outro. A parte mais difícil é criar coragem para se deslocar da sua casa, trabalho ou aonde quer que esteja e ir malhar. O resto é questão de prática e com o tempo você tira de letra.
Sua principal preocupação agora é só uma: começar! Esse é o passo mais doloroso, o mais difícil, o mais demorado e, sem dúvida, o mais importante! Simplesmente pelo fato de que, sem ele, nenhum outro passo será capaz de existir.

A melhor hora para começar a cuidar da sua alimentação, da sua forma física, dos seus estudos ou das suas finanças não é na segunda, na próxima semana ou no mês que vem! A hora de começar é hoje, agora, neste exato momento! De preferência, assim que você terminar de ler este texto. Como diria o ditado, “quem não quer encontra uma desculpa, quem quer encontra um jeito! ”. Uma vida cheia de saúde e dinheiro está à sua espera! Cabe a você decidir se vai encontrar um jeito ou uma desculpa!


Samuel Magalhães é Consultor Financeiro, Palestrante e fundador do Portal www.invistafacil.com.

terça-feira, 7 de julho de 2015

DESENVOLVA SUA CAPACIDADE DE POUPANÇA



Você sabe como começar a poupar? Com a renda que você tem é possível começar a poupar? Com mais uma colaboração de Samuel Magalhães que também é Consultor Financeiro, Palestrante e fundador do Portal Invistafácil.com você pode virar o jogo e começar a poupar.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, ter um bom salário não quer dizer ser independente financeiramente, muito menos ser rico. Sei que esse tipo de afirmação contraria a lógica, mas a lógica, às vezes, precisa ser contrariada.

Conheço um promotor que ganha R$25 mil por mês e, mesmo assim, vivia no cheque especial. Conheço também um vendedor que ganha menos de R$2 mil por mês e ainda consegue economizar pelo menos R$500 todo santo mês.

Como podemos ver, nem um dos melhores salários do funcionalismo público foi suficiente para este homem da lei colocar suas finanças em ordem. Enquanto para o vendedor, um salário bem inferior foi mais do que o bastante para ele pagar todas as suas contas e, ainda por cima, poupar uma boa quantia.

 A despeito do que a maioria de nós costuma pensar, os rendimentos pouco dizem sobre nossa saúde financeira. O que realmente conta é nossa Capacidade de Poupança, ou seja, quanto do que recebemos todos os meses conseguimos poupar para investir no nosso futuro e alcançar nossos objetivos.

Um contracheque gordo não é garantia de uma vida financeira bem-sucedida. Se esta pessoa não poupar parte do que ganha e utilizar esses recursos para investir no seu futuro, pode até viver bem pelo resto da vida, mas dificilmente atingirá sua independência financeira. Ganhos elevados, em geral, vem seguidos por gastos também elevados. E, se no fim do mês, sobra pouco ou nada, não importa quanto você tenha ganhado, você simplesmente não conseguiu acumular riqueza. 

A maioria das pessoas acredita que a única forma de melhorar suas finanças é aumentando seus rendimentos e acabam esquecendo que tão importante quanto ganhar é poupar parte dos ganhos.


Portanto, independente do quanto você ganhe, caso almeje ter um futuro financeiro próspero, é bom começar a poupar o quanto antes. 

terça-feira, 30 de junho de 2015

COMO REALIZAR UM PLANEJAMENTO FINANCEIRO DE MANEIRA FÁCIL?

PASSOS PARA O SUCESSO FINANCEIRO






Este post recebi de Samuel Magalhães que é Consultor Financeiro, Palestrante e fundador do Portal Invistafácil.com.
Obrigada a ele pela colaboração e nos ajudar a contribuir para as pessoas serem FELIZES E SEM DÍVIDAS.



-----------------------------------------------------------------------------------



5 ETAPAS PARA A CONSTRUÇÃO DO SEU PLANEJAMENTO FINANCEIRO

O povo brasileiro possui inúmeras virtudes! Somos engraçados, hospitaleiros, bons de bola! Não à toa, os gringos que passam por aqui se encantam com nosso país! Infelizmente, apesar das nossas inúmeras qualidades, possuímos alguns defeitos muito graves. Um dos principais é que não sabemos cuidar das nossas finanças. E isso se deve, basicamente, porque não nos planejamos financeiramente.

Hoje, você irá aprender em cinco passos simples, como construir um Planejamento Financeiro que irá melhorar de uma vez por todas sua vida financeira.

1-Diagnóstico:  O primeiro passo é descobrir como anda a sua saúde financeira. A partir daí, você saberá o remédio que precisa tomar para melhorar!

2-Objetivos: A segunda etapa do planejamento é definir seus objetivos. O diagnóstico te disse onde você está, agora você precisa descobrir aonde quer chegar. Para isso, é necessário definir seus objetivos.

3- Poupar: Para que você conquiste seus objetivos é preciso ter dinheiro sobrando. Por isso, a terceira fase do nosso planejamento é iniciar um plano de poupança. Mensalmente, você irá separar parte do que ganha para sua poupança.

4-Quitar Dívidas: Agora que você tem um plano de poupança, seu primeiro objetivo deve ser quitar suas dívidas, principalmente aquelas com juros mais altos. Assim, você terá melhores condições financeiras e psicológicas para construir um futuro financeiro próspero!

5- Investir: Agora que você já quitou suas dívidas, pode destinar seu suado dinheiro para algo de valor: o seu futuro! Como o dinheiro poupado não irá mais para quitar suas dívidas, agora você utilizá-lo para atingir seus objetivos. Você fará isso, através dos investimentos!


Viu como construir seu Planejamento Financeiro pode ser simples? Em apenas cinco passos, você pode construir um futuro mais próspero!

quinta-feira, 25 de junho de 2015

10 MANDAMENTOS DA EDUCAÇÃO FINANCEIRA





Tudo na vida precisa de regras e disciplina, não poderia ser diferente com suas finanças...
1. Anote seus gastos
Tenha uma cartilha, detalhe tudo o que você comprou no mês e especifique todas as suas contas;
2. Converse sobre dinheiro com sua família
Dívidas não podem ser um tabu. Debater com sua mulher/marido e seus filhos já é uma forma de convidar todos a ajudarem no orçamento e educá-los;
3. Não culpe  os outros por suas dívidas
Reclamar do salário, dos impostos, do seu cargo não vai ajudar a solucionar suas dívidas. Evite esse desgaste e entenda que a escolha entre ser um poupador ou um “gastador” é sua;
4. Pense duas vezes antes de comprar alguma coisa
Compras devem ser fruto de escolhas e escolhas devem ser tomadas após uma reflexão sobre o assunto;
5. Não seja extremista na economia
Deixar de tomar um cafezinho todos os dias ou de depilar as pernas não vai fazer você ficar rico;
6. Use o cheque especial apenas para emergências
Entenda que o cheque especial não é uma extensão do seu salário. É um crédito que deve ser usado apenas em situações extremas;
7. Nunca faça o pagamento mínimo do cartão de crédito
O pagamento mínimo é a mesma coisa que rolar a dívida. Você não diminui sua dívida ao pagá-lo, apenas ganha um prazo maior para pagá-la;
8. Poupe pelo menos 5% do seu salário
O ideal é poupar 10%, mas 5% é o mínimo indicado. E não espere sobrar dinheiro para guardar. Faça da poupança um hábito tal qual pagar a conta de
luz e de água;
9. Tenha metas e guarde dinheiro para realizá-las
Ter objetivos é o melhor estímulo para juntar dinheiro. Planeje seus sonhos junto com sua poupança e invista nos seus desejos
10. Pense na sua aposentadoria
O teto do INSS tende a perder valor com o passar dos anos. Se você não economizar, vai ter uma queda de padrão na hora em que se aposentar. Por isso, vale a pena investir na previdência privada o quanto antes.

domingo, 21 de junho de 2015

PENHORA DE BENS POR DÍVIDA





É muito frequente os leitores ficarem apavorados com cobranças ameaçadoras, dizendo que haverá penhora. Para que ocorra a penhora é necessário antes haver cobrança JUDICIAL, o caso tem que realmente ir para justiça. 
Muito importante é o devedor acompanhar todo o processo, ir a todas as audiências, mesmo que não tenha como pagar a dívida, vá para não ficar parecendo que é "caloteiro" e que não paga porque não quer. Pensar que não ir as audiências é melhor... é um grande erro e só piora a situação.

Assim estou compartilhando esse texto que achei muito interessante e dando algumas informações:
IMPORTANTE:
- Para penhorar algum bem tem que haver audiência judicial;
- Quem determina a penhora é o juiz;
- Cobrança extra judicial é emitida por empresas de cobrança ou escritórios de advocacia, não é da justiça
- Se receber intimação da justiça vá a TODAS audiências para esclarecer sua situação, contestar os valores que muitas vezes são abusivos e exagerados, fazer proposta de pagamento da dívida dentro de suas condições financeiras (mas justa)
- Se não tiver como pagar advogado procure a defensoria pública
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
texto do blog www.endividado.com.br
Os credores costumam utilizar técnicas de ameaça para "apavorar" os devedores. 

É comum o devedor receber ligações telefônicas grosseiras com ameaças de que acaso não seja paga a dívida “um oficial de justiça irá até sua casa e vai penhorar seus bens e até sua casa que serão vendidos em leilão para pagamento da dívida”. 

Muitas pessoas ficam realmente apavoradas, porque não conhecem os seus direitos, muito menos quais os bens não podem ser penhorados para pagamento de dívidas, e pensam que na manhã seguinte haverá um oficial de justiça com 2 policiais para levar todos os seus bens e lhes retirar da casa que será vendida na parte da tarde. 

Fique calmo, não é bem assim que funciona! 

Veja o que pode realmente acontecer se você estiver devendo e quais os bens podem ser penhorados em caso de ação judicial: 

Primeiro, vale ressaltar que: sendo os credores instituições financeiras (bancos, cartões de crédito, financeiras, etc) eles não costumam entrar com ações de cobrança na justiça, somente em casos de dívidas de financiamentos de imóveis, veículos e outros bens (que podem ser penhorados pois estão em garantia da dívida. Assim eles podem entrar com ações de busca e apreensão destes bens), ou se não for este caso, somente se as dívidas forem altas e quando os credores têm certeza que o devedor tem dinheiro ou bens suficientes para saldar a dívida. 

Se você não se enquadra em nenhuma destas situações, as chances de receber a visita de um oficial de justiça em sua porta é muito pequena. 

Assim, é muito mais eficiente e econômico para estes credores contratar empresas de cobrança que ficam ligando dia e noite para o devedor, fazendo ameaças de penhora e venda de bens, apavorando-os e fazendo com que muitos, que desconhecem seus direitos, corram para vender bens, pegar outros empréstimos e fazer todo o tipo de negócio para quitar a dívida, com medo do que pode acontecer. 

No caso do credor realmente mover uma ação judicial de cobrança ou execução da dívida, vamos deixar bem claro o que não pode ser penhorado para pagar dívidas

Primeiro de tudo é o salário (incluindo no termo “salário” toda renda que venha do trabalho). O salário não pode ser penhorado para o pagamento de dívidas, salvo em caso de pensão alimentícia. 

Também não pode ser penhorado o imóvel único de família, conforme determina a Lei nº 8.009, de 29 de março de 1990: 

"Art. 1º O imóvel residencial próprio do casal, ou da entidade familiar, é impenhorável e não responderá por qualquer tipo de dívida civil, comercial, fiscal, previdenciária ou de outra natureza, contraída pelos cônjuges ou pelos pais ou filhos que sejam seus proprietários e nele residam, salvo nas hipóteses previstas nesta lei." 

O imóvel único de família somente poderá ser penhorado em casos específicos que a lei determina, como por exemplo: dívidas que sejam do próprio imóvel (financiamento, condomínio, IPTU, hipoteca), pensão alimentícia, quando o imóvel tenha sido dado em garantia (escrita e assinada) à uma dívida (fiança em locação e outros casos) ou por dívidas com trabalhadores domésticos da própria residência. (Clique aqui para ler a Lei) 

Além dos salários e do imóvel único de família, segundo o artigo 649 do Código de Processo Civil, modificado pela Lei 11.382/06, que entrou em vigor dia 21 de janeiro de 2007 e alterou dispositivos relativos ao processo de execução e a outros assuntos, são os seguintes os bens absolutamente impenhoráveis: 

I - os bens inalienáveis e os declarados, por ato voluntário, não sujeitos à execução;

II - os móveis, pertences e utilidades domésticas que guarnecem a residência do executado, salvo os de elevado valor ou que ultrapassem as necessidades comuns correspondentes a um médio padrão de vida;

III - os vestuários, bem como os pertences de uso pessoal do executado, salvo se de elevado valor;

IV - os vencimentos, subsídios, soldos, salários, remunerações, proventos de aposentadoria, pensões, pecúlios e montepios; as quantias recebidas por liberalidade de terceiro e destinadas ao sustento do devedor e sua família, os ganhos de trabalhador autônomo e os honorários de profissional liberal, observado o disposto no § 3o deste artigo;

V - os livros, as máquinas, as ferramentas, os utensílios, os instrumentos ou outros bens móveis necessários ou úteis ao exercício de qualquer profissão;

VI - o seguro de vida;

VII - os materiais necessários para obras em andamento, salvo se essas forem penhoradas;

VIII - a pequena propriedade rural, assim definida em lei, desde que trabalhada pela família;

IX - os recursos públicos recebidos por instituições privadas para aplicação compulsória em educação, saúde ou assistência social;

X - até o limite de 40 (quarenta) salários mínimos, a quantia depositada em caderneta de poupança. 

§ 1o A impenhorabilidade não é oponível à cobrança do crédito concedido para a aquisição do próprio bem. 

§ 2o O disposto no inciso IV do caput deste artigo não se aplica no caso de penhora para pagamento de prestação alimentícia.