segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

DICA: COMO ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA?




Em momento de crise energética o uso consciente de energia elétrica é muito importante tanto para o meio ambiente quanto para seu bolso.
Cada R$ Real economizado pode ser somado para cobrir déficits de caixa ou para juntar e quitar uma dívida.
A seguir passo algumas dicas para economia de energia que são encontradas nos sites das companhias de energia.

DICAS:

Uma causa muito comum de aumento da conta de energia é a fuga de corrente. Suas principais causas são: emendas de fios desencapados, mal dimensionados ou com isolação desgastada com o tempo. Ou ainda, provocada por eletrodomésticos defeituosos. Para localizar este defeito, basta proceder do seguinte modo:

Instalação elétrica:• Desligue todos os aparelhos das tomadas e apague as luzes;
• Verifique se o disco do medidor continua girando. Caso continue, existe a "fuga de corrente";
• Para identificar a origem da "fuga", desligue a chave geral;
• Se o disco do medidor parar de girar, então o defeito é na instalação elétrica. Neste caso, consulte um eletricista de confiança;
• Caso o medidor continue funcionando, o defeito poderá ser no medidor. Consulte, então, nossas Agências Celpe, nossos credenciados Celpe Serviços que efetuam atendimento, ou nosso Teleatendimento no telefone 0800 080 0120 durante 24h.
 

COMO EXONOMIZAR

Nos eletrodomésticos:• Ligue novamente a chave geral. Mantenha todos os aparelhos desligados e luzes apagadas;
• Ligue um aparelho por vez na tomada, sem fazê-los funcionar, exceto, claro, os equipamentos automáticos que se ligam sozinhos e, portanto, vão consumir energia durante esse teste (geladeira, por exemplo);
• Se o disco do medidor começar a girar, o eletrodoméstico em teste ou a tomada estão com algum defeito. Repita o teste com os outros aparelhos, se o disco continuar a girar, o defeito é na tomada.


No ar condicionadoO condicionador de ar é um dos eletrodomésticos de maior consumo de energia. Utilize-o apenas o estritamente necessário.

• Mantenha portas e janelas bem fechadas para evitar entrada de ar do ambiente externo;
• Verifique o correto funcionamento do termostato regulando-o adequadamente (25º);
• Se possível, instale o aparelho onde ele não fique exposto ao sol.


No chuveiroO chuveiro elétrico é responsável por cerca de 25% do consumo de uma residência.

• Limite seu tempo debaixo da água quente ao mínimo indispensável;
• Não tente aproveitar uma resistência queimada, isso aumenta o consumo;
• Nos dias quentes, mantenha a chave de temperatura na posição "verão" (na posição "inverno", o consumo é aproximadamente 30% maior).


No televisorO televisor é responsável por cerca de 5 a 15% do consumo total de uma residência.

• Não deixe o televisor ligado sem necessidade;
• Não durma com o televisor ligado;
• Evite acidentes. Não tente consertar o televisor, mesmo desligado existe o risco de choque.


Na geladeiraA geladeira é responsável por cerca de 30% do consumo total de uma residência.

• Coloque a geladeira em local ventilado, afastada de paredes, fora do alcance dos raios solares e distante de fogões e estufas;
• Não use a parte traseira da geladeira para secar panos ou roupas;
• Não deixe aberta, nem fique abrindo desnecessariamente;
• Não coloque alimentos quentes na geladeira;
• Verifique se as borrachas de vedação da porta estão em bom estado;
• Descongele sua geladeira regularmente;
• Observe as recomendações do fabricante.


Na máquina de lavarA máquina de lavar roupa consome 2 a 5% do consumo total de uma residência.

• Procure lavar de uma só vez a quantidade de roupa indicada pelo fabricante;
• Utilize a dosagem correta de sabão para que você não tenha de repetir a operação enxaguar;
• Leia com atenção o manual do fabricante para tirar maior proveito de sua máquina de lavar.


Na iluminaçãoA iluminação é responsável por cerca de 20% do consumo total de uma residência. Habitue-se a apagar as lâmpadas dos ambientes desocupados.

• Evite acender qualquer lâmpada durante o dia, utilizando melhor a iluminação natural;
• As lâmpadas fluorescentes dão melhor resultado, duram mais e gastam menos energia;
• E lembre-se: lâmpadas de maior potência consomem mais energia.

Planilha comparativa de lâmpadas: Lâmpada normal Lâmpada eficiente Incandescente de 40W Fluorescente compacta de 9W Incandescente de 60W Fluorescente compacta de 15W Incandescente de 100W Fluorescente compacta de 23W Fluorescente de 20W Fluorescente de 16W Fluorescente de 40W Fluorescente de 32W


No ferro elétricoO ferro elétrico é responsável por cerca de 5 a 7% do consumo total de uma residência. Habitue-se acumular a maior quantidade possível de roupas, para passá-las de uma só vez.

• Use a temperatura indicada para cada tipo de tecido, no caso de ferro automático;
• Quando precisar interromper o serviço, desligue o ferro.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Investir pode ser mais simples que parece!


Conseguir economizar e fazer o dinheiro render é um caminho para uma vida mais tranquila e segura no futuro, ate mesmo além das finanças. Uma maneira de ter essa garantia é através de investimentos financeiros, que podem inclusive ser feitos a partir de pequenas quantias e sem grandes complicações.
A alternativa de geração de renda mais conhecida no Brasil ainda é a caderneta de poupança. Sendo considerada uma forma de investimento altamente conservadora, a poupança tem seu rendimento formado por uma taxa fixa de 0,5% ao mês somada a taxa referencial (TR).
A principal vantagem da poupança é que o consumidor não precisa se preocupar em ficar de olho em seus investimentos, não paga taxas de administração e o valor do depositado não é alvo de Imposto de Renda. Porem, os rendimentos são muito baixos quando comparados a outras opções de investimentos que também possuem baixo risco.
Uma das opções mais indicadas por especialistas para quem pretende começar a investir é o Tesouro Direto que nada mais é uma plataforma de compra de títulos públicos para pessoas físicas que funciona por meio da internet. Ele aceita investimentos de pessoas físicas a partir de R$30 e oferece uma grande diversidade de opções; como os títulos são comprados diretamente com o governo, as chances de calote são muito remotas. Para o investidor iniciante que procura por títulos públicos, pode-se pegar aplicações baseadas no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ou na Taxa do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SELIC).
Essas duas aplicações são de títulos pós-fixados, ou seja, o investidor pode apenas estimar a rentabilidade que vai ter quando fizer o resgate do investimento ou então na data do vencimento.
Dentro do Tesouro Direto, uma opção semelhante à caderneta de poupança é a compra de títulos prefixados, onde o investidor já sabe quanto o seu dinheiro vai render quando o título vencer. Sendo assim, não é indicado fazer o resgate antes da data de vencimento, pois as taxas podem variar e o investidor pode perder dinheiro. Outro aspecto importante para quem quer investir no Tesouro Direto  é que precisa encontrar uma instituição financeira habilitada e analisar quanto ela cobra para aplicar o seu investimento.
O ideal é escolher um banco ou corretora que cobre baixas taxas de administração ou então que não as cobre. Assim, resta ao investidor a taxa de custódia de 0,30% ao ano e há também a cobrança do imposto de renda (IR). Quanto mais tempo o recurso ficar aplicado, menor será o valor que o investidor terá que pagar a Receita Federal.
Outras opções são o Certificado de Depósito Bancário (CDB), a Letra de Credito Imobiliário (LCI) e a Letra de Crédito Agropecuário (LCA). Nestas três modalidades o  dinheiro do investidor funciona como empréstimo para que outras instituições financiem suas atividades.
A sugestão do economista Paulo Glicio é que o iniciante opte por investimentos mais simples primeiro, e com o tempo, vá juntando dinheiro e estudando opções de investimento mais elevadas para realizar quando já tiver acumulado um capital expressivo. “A ideia é se programar e fazer investimentos de médio e longo prazo para ter ganhos maiores. Dessa forma o investidor consegue bons rendimentos e vai se preparando para no futuro fazer investimentos maiores e de alto risco.”

Para o economista José Alexandre, a paciência e o planejamento são dois dos principais aliados de quem está começando a entrar no mundo dos investimentos.

- Revista Informe Fecomércio Pe – Por Pedro Maximino

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

O que é previdência privada e qual sua importância?








O que é previdência privada?

A previdência privada é uma aposentadoria que não está ligada ao sistema do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Ela é complementar à previdência pública. Todo setor de previdência privada é fiscalizado pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão do governo federal. Também é uma reserva financeira que você faz durante a vida para complementar sua renda não só na aposentadoria, mas para realizar um projeto, como abrir seu próprio negócio ou comprar o imóvel dos sonhos. Você pode receber o capital investido de forma mensal, ou de uma única vez, na data determinada por você quando contratar o plano.

Quando devo fazer uma previdência privada?

O ideal é começar um plano no início da carreira profissional. Além disso, quanto mais cedo você começar, maior será sua reserva no futuro, mesmo que só possa poupar uma quantia pequena mês a mês – por exemplo, pais que fazem planos para as crianças quando nascem, e que mantém pela vida toda a contribuição, ainda que mínima, estão dando uma grande ajuda para os filhos no futuro.

Quais são os tipos de previdência privada?

Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) - É recomendado para pessoas com renda mais alta, pois o valor pago ao plano pode ser abatido no Imposto de Renda (desde que esse valor represente até 12% de sua renda bruta anual). Porém, quando o dinheiro é sacado, o imposto pago é referente ao total que havia no fundo. Por exemplo, se esse valor for de R$ 500 mil, o imposto será cobrado sobre ele.

Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) - Sua diferença para o PGBL é que ele não pode ser abatido no Imposto de Renda. Porém, quando o dinheiro é sacado, o imposto cobrado é referente ao que o dinheiro investido rendeu.

  
Diferença entre PGBL e VGBL

PGBL
VGBL
Público-alvo
Público-alvo
O PGBL é um produto indicado para clientes que fazem declaração completa de IR e possuem vínculo com o INSS.
O VGBL pode ser recomendado para todo perfil de cliente.


Quanto aplicar?
Quanto aplicar?
Máximo de 12% da renda bruta tributável. Todo valor aplicado em PGBL no ano pode ser abatido da renda tributável na declaração de IR.
No VGBL, não há limite de valor para ser investido. Assim, para determinar o valor aplicado vai de acordo com cada cliente e de quanto ele quer retirar no final.


Quanto devo investir?

Alguns especialistas indicam um investimento de até 10% da sua renda mensal, mas dependendo do plano, você poderá escolher qual o valor se encaixa melhor no seu orçamento, aumentando ou diminuindo esse percentual. Lembrando que a previdência privada é para realização de sonhos e não para acumular dívidas. Então, escolha um valor que veja que mesmo a longo prazo não irá fazer falta no seu orçamento familiar.

Onde faço uma previdência privada?

Tanto banco públicos como bancos privados ofertam esse tipo de serviço. São oferecidos tanto para PF (pessoas físicas) e PJ (pessoas jurídicas).  Cada um com uma taxa de juros e pacotes diferenciados. Para saber mais sobre o plano que se encaixa com o seu perfil entre em contato com o banco. Segue abaixo os links dos sites de alguns bancos que possuem o serviço:





Referências

Fonte da imagem: https://blog.bussoladoinvestidor.com.br/wp-content/uploads/2014/12/investir_tesouro_direto 

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Contas extra do começo do ano: Como se preparar para elas?



Contas extra do começo do ano: Como se preparar para elas?

Estamos no segundo semestre de 2017, mas não podemos deixar de pensar no futuro de nossas finanças. Todo começo de ano as contas extras se multiplicam e, por vezes, atrapalham o nosso planejamento financeiro. Matrícula, mensalidade, material escolar, IPTU, IPVA, licenciamento e seguro obrigatório se somam às outras despesas mensais. Essas contas extras podem comprometer a sua saúde financeira e acabar te deixando no vermelho, portanto temos que nos preparar para elas.
Mas tenha calma, vamos dar três dicas que podem te ajudar a passar por esse começo de ano sem se apertar.

A primeira dica é USE O 13º SALÁRIO DA FORMA CERTA:
Já que esse dinheiro não faz parte do seu planejamento mensal, economize ele para ter um dinheiro a mais em janeiro. Evite gastar nas festas do fim do ano e assim poderá ter o auxílio desse dinheiro nas suas contas

Segunda dica é JUNTE TODAS AS MOEDAS:
No nosso dia a dia recebemos diversos trocos em moedas e terminamos gastando-as com besteiras, por não dar importância a elas. Mas se todas as moedas que pegamos forem colocadas em um cofrinho, quando o bolso apertar esse dinheiro economizado pode ajudar a pagar as contas.
Exemplo: Se todos os dias você colocar uma pequena quantia de R$0,50 nesse cofrinho, dentro de um ano você terá R$182,50 para ajudar nas suas contas no começo do ano. 

Terceira dica é PESQUISE OS DESCONTOS DAS CONTAS:
Muitas vezes o pagamento à vista lhe garante um desconto maior nas faturas, como é o caso do IPVA e do licenciamento do Corpo de Bombeiros. Avaliem quais das suas contas se encaixam nesse padrão e dê prioridade a realizar esses pagamentos à vista. As demais, que podem ser parceladas sem juros, vá pagando aos poucos, só não deixe a conta vencer pois assim você vai ter que pagar juros e isso pode acabar piorando as coisas. 

quinta-feira, 12 de maio de 2016

DICAS DE FINANÇAS PESSOAIS - CAFÉ&CIDADE





O vereador da Cidade de Paulista em Pernambuco, Fábio Barros, realiza semanalmente um encontro com profissionais da cidade ou com profissionais com expressão no Estado de Pernambuco para discutir assuntos de interesse da população. O encontro chama-se CAFÉ&CIDADE, no encontro desta semana fui uma das convidadas para falar sobre Educação Financeira, dicas de como podemos organizar nossas finanças pessoais para não acumularmos dívidas. Como convidado presente estava também o especialista em marketing digital, EmanuelOmena, da empresa Fideli-Z. Acompanhe abaixo e compartilhe!
Foto: Alexei Joseph

FÁBIO BARROS: Sobre o assunto Educação Financeira, o que é realmente importante que se aprenda?
ALDINEIDE RIOS: Podemos dizer que Educação Financeira é um conjunto de atitudes que devemos ter desde cedo, como por exemplo aprender a gerar renda, aprender a poupar, a economizar, a gastar o nosso dinheiro com sabedoria. Infelizmente no Brasil vemos uma cultura totalmente diferente em relação a isso. As pessoas, mesmo adultas, não sabem lidar com suas contas pessoais, não foram ensinadas a isso.
FÁBIO BARROS: É algo que deveria ser ensinado as crianças, por exemplo?
ALDINEIDE RIOS: Sim, claro. Deveríamos tratar desse assunto nas escolas como matéria na grade curricular. Existe uma lei para isso em São Paulo. Infelizmente aqui em Pernambuco ainda não temos essa lei. Mesmo assim, algumas escolas particulares já se adiantaram e colocaram o tema como disciplina nas salas de aula. A idéia é que o filho aprenda e repasse esse conhecimento aos pais que não tiveram essa formação.
FÁBIO BARROS: Qual o grande vilão do acúmulo de dívidas?
EMANUEL OMENA: Ainda é os cartões de crédito. Ele nos permite uma falsa sensação do poder de compra, que temos dinheiro sobrando e podemos comprar mais com isso. O que acontece é que gastamos tudo que ganhamos, muitas vezes mais do que realmente temos. É assim que nasce a dívida. Fomos ensinados a ganhar dinheiro, mas não a gastá-lo corretamente.
EMANUEL OMENA: Temos hoje uma psicologia da venda, que chamamos de neuro marketing. Toda essa informação é usada para conquistar cada vez mais o cliente. O consumidor recebe estímulos diários de compras. Como nos proteger desse problema?

FÁBIO BARROS: É difícil quando falamos de adultos, pois há um hábito pré estabelecido. É preciso que eduquemos corretamente nossas crianças, para que inclusive sejam exemplos para seus pais. Além do pensamento empreendedor que pode vim estimulado pelas escolas, criei um Projeto de Lei que será apresentado na próxima quinta (12), que proteje as crianças desse estímulo ao consumo exagerado nas escolas. 

terça-feira, 5 de abril de 2016

QUANDO COMEÇAR A PLANEJAR A APOSENTADORIA?

PREVI: planejamento da aposentadoria deve começar cedo
      Quem começa antes tem mais tranquilidade e qualidade de vida. Quem está planejando se aposentar pode agendar a ajuda de especialistas da PREVI. O Serviço pode ser agendado pela Central de Atendimento ou no portal da PREVI.

           Pesquisa recente detectou que 57% da população brasileira não se prepara para a aposentadoria e a
preocupação com o futuro entre os mais jovens é ainda menor: 59% dizem não se preparar financeiramente para a velhice.
           O perfil do aposentado também mudou muito nos últimos anos, hoje em dia, a preocupação – e, por consequência, o planejamento – em relação à aposentadoria começa muito mais cedo, já que esses profissionais sabem que sua geração terá uma longevidade maior que as anteriores. E, com a longevidade, é preciso buscar também qualidade de vida.
      Para a consultora financeira Aldineide Rios, esse grupo de pessoas que ainda não começou a se preparar é muito numeroso e essa realidade precisa mudar. “Muitas vezes as pessoas não se dão conta de que vão envelhecer, ou então adotam uma postura do tipo 'quando essa hora chegar eu resolvo as coisas,essa postura tem de mudar o quanto antes”, alerta.
Assessoria Previdenciária orienta planejamento de aposentadoria. Para quem está planejando sua aposentadoria, a PREVI oferece, o serviço de Assessoria Previdenciária. Trata-se de um atendimento personalizado, realizado exclusivamente por telefone.
       A equipe da Assessoria Previdenciária analisa o caso, com simulações de acordo com as informações de cada participante e, no dia e hora marcados, faz contato. O estudo inclui qualquer uma das modalidades de aposentadoria oferecidas pela PREVI e pelo INSS. É necessário agendar o serviço com antecedência, pelos telefones 0800-031-0505 e 0800-729-0505 ou pelo Fale Conosco do site PREVI, opção "Sou participante", assunto Aposentadoria

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

COMO SAIR DAS DÍVIDAS - PASSO 6

Tente resolver uma dívida completamente, se não for possível passe para a próxima que pode ser resolvida, nem que seja através de parcelamento, mas só faça algum parcelamento se você tiver certeza que pode pagar até o final. Não ceda a pressão de credor nenhum.




Converse com os principais credores, apresente sua situação financeira e busquem juntos uma solução, se ele só estiver interessado em resolver o problema dele, agradeça e vá par ao próximo credor. reduza taxa, dilate prazos, peça desconto, enfim busque o melhor caminho, não tente se aproveitar da situação gerando prejuízo nos outros.


A cada dívida liquidada vá direcionando o valor que você vinha pagando para a próxima dívida ou para acelerar a liquidação de uma que está em andamento.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

COMO SAIR DAS DÍVIDAS - PASSO 5




Faça seu orçamento pessoal para saber quanto poderá dispor para quitar as dívidas.
Baixe nossas planilhas e faça levantamento de todos os seus gastos mensais e também de seus ganhos.
Faça cortes e ajustes para sobrar dinheiro para pagar as dívidas, não pense que será possível manter o mesmo padrão de consumo que você vinha tento pois foi isso que causou seu endividamento. Muitas vezes na vida é preciso dar um passo para traz para dar dois para frente.
Busque opção de dinheiro extra como trabalhos manuais, horas extras, outro emprego e bicos. Trabalhar não faz mal a ninguém e nem mata e é apenas por um tempo. 
Não gaste antecipadamente 13º, bônus, restituição e outras verbas extras. Direcione tudo para liquidação das dívidas.
Com esta informação pronta vá para o próximo passo.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

COMO SAIR DAS DÍVIDAS - PASSO 4









TERCEIRA DICA:

Conheça o tamanho da confusão... liste todas as suas dívidas, por menor que seja, liste tudo.
Ordene por tamanho de prioridade de pagamento, todas devem ser pagas, porém umas precisam de mais urgência do que outras, veja qual a que causa mais problema, a que cobra mais juros, a que lhe deixa mais para baixo.



sábado, 9 de janeiro de 2016

COMO SAIR DAS DIVIDAS - PASSO 3






Terceira dica:
Admita que está endividado e comece a viver como tal. Mude seus hábitos de consumo, passe a levar almoço para o trabalho, além de mais saudável é muito mais barato, Nada de comprar roupas, maquiagem, bolsas e sapatos novos, use o que você tem, adapte, faça reforma mas aproveite e não compre, Quando for ao shopping por algum motivo deixe os cartões em casa para não cair em tentação, nada de lazer oneroso, aprenda a divertir-se em áreas gratuitas como parques e praias ou mesmo em casa com os amigos,  passe a fazer os cuidados com a beleza em casa, indo ao salão no máximo uma vez por mês, atenção com presentes, dê lembrancinhas que você mesmo pode fazer em casa etc, emfim.... passa a agir com endividado. VOCÊ ESTÁ POBRE E NÃO É POBRE.  Poupar esse dinheiro por alguns meses te ajudará a se reerguer.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

COMO SAIR DAS DÍVIDAS - PASSO 2










Segunda dica:
Pare de acumular dívidas. Corte os cartões de crédito e jogue os cheques fora, para não soltar um borracha. Não peça mais cartões ou financiamentos. Fique longe de empréstimos consignados. Se não pode comprar algo hoje, também não pode amanhã (ou seja, não espere pagar amanhã dívidas que contraiu hoje).

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

COMO SAIR DAS DÍVIDAS - PASSO 1

Infelizmente tem momentos que as dívidas passam a fazer parte de nossas vidas, algumas vezes por motivos sérios e outras por motivos bobos, simplesmente perdemos o descontrole, gastamos muito além de nossos ganhos.
Para resolver esta situação vamos  realizar uma série diária de dicas para ajudar a você a atravessar esta fazer e evitar que volte a acontecer.
Preciso apenas que você tenha disciplina e muita vontade de virar o jogo.

Vamos lá para a primeira dica:






Descubra o que levou você a perder o controle - faça uma análise realista e sincera do fato gerador, sem desculpas ou mesmo culpa. Já aconteceu.... então vamos simplesmente buscar solução e não ficar criticando ou arrumando culpado.