terça-feira, 29 de janeiro de 2013

COMO COMEÇAR A SAIR DAS DÍVIDAS




Bom dia... meu nome e XXXXXXX  tenho 23 anos e não faço ideia do valor das minhas dividas... com 18 anos iniciei um namoro... limpei o nome do individuo a ponto de abrir uma empresa.. e em troca ele destruiu meu nome... são dividas em lojas... cartões de credito... empresas de telefonia... e ate um carro q ele sumiu... kkk enfim.. quero muito limpar meu nome e meu salario é razoável mas não sei por onde começar... você pode ajudar por favor??? 


R- Para saber como chegar em algum lugar temos que saber primeiro onde estamos, o mesmo acontece com as dívidas, para saber como sair das dívidas temos primeiro saber qual o tamanho dessas dívidas e quais os tipos de dívidas.

 I) Liste TODAS as suas dívidas, por menor que sejam, prestações a vencer do cartão, carnês, empréstimos com parentes e amigos, cheque especial, empréstimos parcelados, contas básicas de escola, condomínio, clubes, internet e outros serviços, a medida que você vai lembrando vá aumentando sua lista, não tenha medo pois não é porque você está tomando consciência das dívidas que ela vai crescer, ok?

Planilha para levantamento de dívidas

II) Faça uma lista de todas as despesas fixas que você tem durante o mês, afinal você tem que manter a vida e as conta tem que ser paga.

III) Quanto é sua receita mensal?


IV) Compare sua receita com suas despesas, as despesas devem ficar no máximo em 80% de suas receitas, se não tiver comece a fazer ajustes reduzindo um pouco em cada item das despesas exemplo:
energia: reduzir 20,00
telefone e internet: reduzir R$ 15,00
supermercado: reduzir 50,00
alimentação fora de casa: reduzir R$ 40,00
serviços de beleza (salão, produtos cosméticos, manicure etc)

Esses valores e itens irão variar de pessoa para pessoa, alguns conseguirão  maior redução em algum item, outros menos. Assim... vá ajustando e revisando periodicamente.

AGORA você já sabe o que deve, quanto gasta nas despesas fixas e quanto ganha.

Vamos começar a resolver o problema das dívidas:


  • PARE DE FAZER NOVAS DÍVIDAS
  • Com o valor que você tem de sobra comece a pagar as dívidas, trace um plano de reduzir em média 10% do valor total das dívidas, isso vai depender do seu potencial de sobra.
  • A cada mês faça novamente o levantamento e veja qual o saldo total das dívidas para saber quanto foi reduzido, lembre-se que a cada mês ela cresce um pouco devido aos juros.
  • Se você tem dívidas com cartão de crédito e cheque especial tente negociar primeiro, pois tem juros mais elevados.
  • Busque parcelar no maior número de parcelas possíveis para diminuir o impacto da prestação nesse momento de grande aperto, assim que você estiver alguma sobra vá antecipando as parcelas a vencer, porém se você não tiver outras dívidas.
  • Procure ir eliminando dívidas ao invés de ir pagando um pouco de cada uma, isso traz um efeito psicológico melhor, afinal é um cobrador a menos.
  • Se parcelar cheque especial e cartão de crédito cancele os limites existente, insista com o gerente, pois se não cancelar no primeiro aperto você volta a usar.
  • COMPARTILHE COM A FAMÍLIA ESSA SITUAÇÃO - É MUITO IMPORTANTE O ENVOLVIMENTO DE TODOS.




  Lembre-se o início será difícil mas quando os resultados começarem a aparecer você vai sentir-se muito estimulado a continuar.

14 comentários:

Doca disse...

fizvários empréstimos no caixa eletronico, a gerente juntou todos e deu uma soma de 80.000,00, se eu conseguir pagar a metade em dinheiro na hora esse montante diminui? quanto mais ou menos, pois pago sem os juros. Eu estou tentando pagar, mas toda vez que pergunto quanto devo aumenta mais em vez de diminuir?A gerente sempre responde que é por causa dos juros, isso é verdade?
Desde já obrigada pelas explicações.

Aldineide Rios disse...

Doca,


Quando você faz um empréstimo o banco calcula os juros de acordo com o vencimento de suas parcelas por exemplo

a parcela que vence em fev/2013 tem juros muito menor do que a parcela que vence em jan/2014

Quando você paga antecipado o banco retira os juros do período a vencer portanto se você pagar hoje o número de dias será muito maior do que será daqui ha 3 meses e assim os juros que serão retirados hoje serão maior do que os retirados daqui há 3 meses.

Doca disse...

Muito Obrigada pela explicação,eu fiz em 96 meses ,por isso que estou pagando tanto juros! Obrigada.

Pobre Poupador - jgebing disse...

Fala, rapaz
Tudo certo?
A tempos visualizo alguns de seus posts e ultimamente resolvi me aventurar nessa leva de blog's sobre educação financeira e bolsa de valores também!
Já te adicionei ao meu blogroll, se puder, me adicione aí também!
Aguardo sua passagem pelo meu endereço, se possível.

Abraços e obrigado pelo conteúdo sempre de qualidade!
Pobre Poupador
www.pobrepoupador.com

Pantomineiro Mor disse...

Bom artigo, mas mais fácil era se alguém pagasse por mim!

http://pantominocracia.blogspot.pt/
Um espaço de opinião que nos leva da Democracia à Pantominocracia

Aldineide Rios disse...

Concordo, seria ótimo gastar e ter alguém para pagar.

Anônimo disse...

boa tarde Aldineide, estou com uma divida de 2400 de boletos atrasados da minha faculdade, logo preciso fazer minha rematricula e não posso fazer sem pagar os atrasados. Meu nomes estava no serasa e saiu a poucos dias, será que consigo um emprestimo neste valor para saldar minha divida e fazer minha rematricula??Corro riscp do emprestimo ser negado pelo fato do nome ter passado por restrição?

Anônimo disse...

Boa noite, Aldineide. Que bom que você responde aos comentários, preciso de uma "luz". Eu sou funcionária pública, professora, tenho 1 cargo no estado e sempre consegui aulas de extensão para complementar meu orçamento, fiz empréstimos consignados e também tenho um empréstimo com desconto em conta corrente, onde recebo meu salário. Acontece que neste mês de abril eu perdi a extensão de aulas devido à posse de outros concursados, então, meu salário diminuiu a metade. Percebo que daqui a um mês não conseguirei mais pagar pelos consignados e se o banco onde recebo meu salário descontar o valor do empréstimo, ficarei sem dinheiro para as minhas despesas pessoais como aluguel, água, luz, alimentação. O que eu faço??? Estou desesperada. Já pensei até em declarar insolvência civil. Será que precisarei fazer isso? A dívida chega a 690 reais consignado e 250 direto na conta, se meu salário líquido é de 1202, sobraria só uns 250 reais para meus gastos com minha sobrevivência mensal. O que eu faço??? Minha postagem será anônima porque essa situação eu não quero que ninguém saiba, me envergonho muito por ter me descontrolado tanto!

ALDINEIDE RIOS disse...

Minha amiga.... a situação está complicada!

Bem... o primeiro a fazer é tentar tirar seu salário desse banco para evitar que o banco debite a parcela via conta. Quanto ao consignado não dá para fugir vai ser debitado direto no salário.

Quando você diz que 1.202,00 é liquido já é depois de debitar o consignado??? se não for você pode entrar na justiça para ajustar a parcela a sua nova realidade.

André disse...

Excelente post. No meu blog também comentei a respeito, porém algumas técnicas aqui são bem interessantes. No www.maodevacaweb.com.br o foco também é esse, ajudar a gastar menos. Parabéns Aldineide!

Romario disse...

Olá boa noite

Achei seu blog maravilhoso... elucida os problemas de dívida de forma clara e objetiva. Por este motivo venho expressar meu problema junto a vc. Tenho um salario liquido de 2.100 e por anos venho me arrastando em dívidas de cheque especial e cartão de credito, porém esse mês de julho cheguei ao fundo do posso. Tenho um emprestimo de 744 em folha BP, pago 570 de aluguel, 70 de luz, 60 tv a cabo, 50 net,o cheque especial esta em 520 por mês, não tenho mas dinheiro para sanar as dividas... sem falar que o banco bloqueou a margem e eu também não consegui pagar o cartão de credito muito menos a parcela minima. o banco deu uma opção: parcelar a divida que esta em 10.000 (cheque especial + c. credito)porem o valor é de 580 em 48x. "Banco santander"? o que fazer? pensei em mudar de banco pois minha situaçao esta delicada de modo a não ter mais dinheiro a sobreviver. pensei em mudar de e banco, é uma opção boa? mesmo sabendo que ficarei sujo no SPC e perderei o credito no mercado mais vejo como unico jeito de organizar minhas finanças... me ajude por favor... Dê um conselho.

Romario silva

Romario Silva disse...

Fundo do poço*

Desculpa.

ALDINEIDE RIOS disse...

Romário, antes de você começar a pensar em pagar as dívidas deve pensar no motivo do endividamento.
GANHAR POUCO?
GASTAR MUITO?

Bem... provavelmente são as duas causas mas pense muito bem nos motivos por trás, é como se fosse um iceberg você está olhando para a ponta que fica fora d'agua mas a parte submersa é muito maior.

ESTÁ NUM PADRÃO DE VIDA ACIMA DOS SEUS?

QUANDO COMPRA PERGUNTA DE ONDE VAI TIRAR DINHEIRO PARA PAGAR? o cartão de crédito é um meio de compra mas não é quem paga a compra.

Do jeito que você está tem que tomar várias atitudes para virar o jogo e digo que vai demorar para sair dessa mas pode acreditar que vai valer a pena o sacrifício.

Faça seu orçamento, liste todas as despesas;

faça cortes de modo a ficar em torno de 80% de sua receita. Isso incluindo o lazer. TEM QUE DAR

Gaste pelo que você tem e não pelo que você merece.

se for possível mude de banco para evitar débitos no salário e vá depositando os 20% da "sobra" em uma conta para depois ter dinheiro para negociar.

Romário Ferreira disse...

Obrigado Aldineide Rios pela resposta.