sexta-feira, 6 de março de 2009

COMO NEGOCIAR COM BANCOS (cheque especial)

Cheque Especial
- O segundo produto de financeiro mais caro é o cheque especial. O objetivo do limite de cheque especial é cobrir eventualidades, como cheque depositado antes da data, descasamento rápido entre o que temos que pagar e o que temos para receber, mas nem sempre (ou melhor dizendo... na grade maioria) ele é usado como deve. Normalmente ele é usado como uma extensão do salário, um complemento para o orçamento e isso torna-se um ciclo vicioso, onde o usuário sente dificuldades em sobreviver sem ele.

Vamos agora nos livrar do cheque especial:

1) faça seu orçamento e ajuste suas finanças;

2) veja o valor que você já paga mensalmente de juros e estabeleça uma parcela com um pouco mais de acréscimo e que caiba no seu bolso; (lembre-se que você já está pagamento o valor dos juros mensalmente e sem reduzir a dívida, portanto evite pagar menos do que já paga;

3) normalmente os gerente sugerem para você ficar com um limite menor e as vezes do mesmo tamanho, mas eles fazem isso sabendo que inevitavelmente você irá utilizar rapidinho e voltar a ficar devedor - neste caso a situação fica mais grave porque você está com a parcela da negociação e com os juros, como você lembra começou muito pequeno e cresceu rápido. Cancele o cheque especial, a não ser que você seja altamente controlado.

4) Analise a taxa de juros que o banco esté lhe oferecendo, algumas vezes é melhor tomar dinheiro em outro lugar pois como o banco sabe que você é descontrolado a taxa cresce devido ao risco que é maior.

5) a melhor opção é o empréstimo consignado, aquele que é descontado em seu salário;

6) Use as verbas extras para liquidar as dívidas caras. 13º , férias, prêmios, abonos, gratificações, etc;

Dúvidas: mande para mim que te respondo. semdividas@bol.com.br

35 comentários:

Endividada disse...

Acredite, sou uma pessoa honesta, mas caí na armadilha dos créditos fáceis, que passaram a fazer parte integrante da minha renda. Quando não consegui mais pagar, os cheques voltaram e o nome ficou sujo, a situação ficou INSUPORTÁVEL e não sei se tem saída. Para completar, venho driblando há um ano a perda salarial de 50%: foi aí que perdi o controle total da situação.
Por favor, gostaria de uma orientação.
Agradeço a atenção,

Anônimo disse...

Gostaria de tirar uma dúvida. Quando se negocia com o banco o cheque especial o banco pode encerrar a conta deste cliente?

Aldineide Rios disse...

O banco pode sim encerrar a conta afinal nem você é obrigada a manter uma conto em qualquer banco nem o banco é obrigado a manter a conta e qualquer cliente.

O banco só tem que comunicar a você com antecedência que sua conta vai ser encerrada.

Anônimo disse...

Possuo uma conta jurídica, onde a empresa possui dois sócios. Após um período de crise, acabamos sendo obrigado a recorrer ao limite de cheque especial para saudar as dívidas. Agora as coisas melhoraram, e já posso finalmente renegociar com o banco a dívida.

Gostaria de saber se o fato de estar negociando uma dívida de cheque especial em nome de uma conta jurídica implicaria em algum tipo de consequência para algum dos sócios da empresa, como, por exemplo, recusa por parte do banco em ceder um empréstimo ou financiamento para este sócio enquanto pessoa física.

Desde já agradeço pela atenção!

Aldineide Rios disse...

Essa pergunta é muito boa e vou te responder com base em análise de crédito que os bancos fazem:

Uma empresa não existe sozinha, ela existe pelos sócios dela.
Imagine: uma empresa fica devendo a seus fornecedores, bancos etc e deixa de cumprir suas obrigações quem provocou essa situação?
- Os sócios, por algum motivo, inclusive má gestão ou uso do dinheiro da empresa para fins pessoais.
A área de crédito do banco não vai emprestar com muita tranquilidade aos sócios pois há tendência de haver novas inadimplência.
Os sócios também são devedores solidários da operação que significa que devem tanto quanto a empresa.
Porém se os pagamentos forem pagos pontualmente os bancos tendem a não penalizar novos empréstimos do sócio.
Há também bancos mais rigorosos do que outros.
Há bancos que nem olham e há bancos que são bem rigorosos e levam isso muito a sério.
mas é melhor renegociar do que deixar a dívida crescer (pois cresce muito rápido) e perder o controle.

Anônimo disse...

E QUANDO NÃO CONSEGUIMOS NEGOCIAR COM O BANCO? DESDE OUTUBRO, ESTAMOS ENVIANDO CARTAS, REGISTRANDO PROTOCOLOS NO SAC E NA OUVIDORIA DO BANCO E NADA... O PROBELMA É QUE A DÍVIDA SÓ CRESCE. NOSSO GERENTE NÃO DÁ A MÍNIMA AO ASSUNTO E NÃO SEI ONDE MAIS RECORRER. AGORA QUEREM RENOVAR TODA A LINHA DE CRÉDITO COM 10% A.M. COMO RESOLVO ISSO???? PLIS

Aldineide rios disse...

Solicite o cancelamento do cheque especial, in forme que não tem interesse na manutenção do mesmo e por não ter condições de quitar a vista solicita parcelamento do saldo utilizado.

PROTOCOLE E COBRE RESPOSTA. SE ELES NÃO ACEITAREM ENTRE COM RECLAMAÇÃO NO BANCO CENTRAL ALEGANDO QUE O BANCO OBRIGA VOCÊ A MANTER UM PRODUTO MAIS CARO EM BENEFICIO DELE MESMO.

ricardo disse...

olâ Aldineide meus parabens e muito obrigado por esse blog
tenho uma conta juridica ou pelo menos tinha até ontem, cai na besteira de fazer uma capital de giro que nao consegui pagar e começou a ser debitado do cheque especial tinha feito em 10 parcelas acabando em dezembro 2011 queria comecar 2012 negociando o saldo negativo hj 28500,00
tentei negociar no meu limite orçamentario 800,00 por mes o gerente me informou que eles fariam 18 x 2300,00 impossivel pra mim!
depois me ligaram dizendo se desse uma entrada 1100,00 + 48x 1020,00
ou seja 50000,00 uma divida que é 28500,00 já cheia de juros!
o que faço?
devo esperar alguns meses pois há casos depois de 6 meses que bancos negociam com bons descontos(isso eu ouvi falar) e meu medo e que essa informação seja errada e o bolo aumente.
por favor me dá uma luz pelas suas esperiencias e conhecimentos!!!! desde já grato

Aldineide Rios disse...

Ricardo, deixar de pagar para negociar depois com desconto pode ser uma roubada, há realmente casos que ganham desconto mais só depois de muuuuuito tempo, as vezes até anos e quando o banco vê que não tem perspectivas de recebimento. Assim não conte isso como certo.

Se você tiver como pagar as parcelas faça o acordo, mas NUNCA faça se você não tiver como pagar. O erro foi ter deixado entrar no cheque especial pois os juros são maiores.

Você pode entrar com um advogado tirar os juros do cheque especial pois foram inerentes de pagamento de parcelas, isso é ilegal.

Converse com o gerente e informe que o saldo devedor do cheque especial foi proveniente de parcelas e que n~]ao está certo você pagar juros por isso, se eles tivessem deixado vencido teria sido melhor para você.

O processo é lento mais você tem chance de pagar muito menos, apenas tem que ser através de advogado.

Você escolhe a melhor opção:
briga na justiça para baixar os juros ou parcela e quando tiver dinheiro liquida antecipado que tem desconto.

Boa sorte e obrigada pelas palavras .

Anônimo disse...

Olá, gostaria de saber se o banco pode impor um valor de entrada para a renegociação do cheque especial? O banco quer q eu dê uma entrada de 500,00, mas no momento só posso 300,00...como devo proceder? A gerente alegou que tenho que dar entrada de 10% da dívida. Isso é verdade? Obrigada!

Aldineide Rios disse...

O banco pode sim propor uma entrada, normalmente há regras para renegociação para evitar que clientes façam a renegociação apenas para retirar o nome da SERASA e depois deixem de pagar, esse é o motivo da entrada, mas há situações que esse valor pode ser negociado, converse com sua gerente e se for o caso com o gerente geral da agência ou até mesmo com o SAC do banco.

Anônimo disse...

Aldineide...mto obrigada por me responder! Quero pagar minhas dividas com cheque especial, porem n adianta firmar um acordo agora...se n vou cumpri-lo, ne? Por isso perguntei se o banco pode aceitar minha entrada de 300,00 ao inves dos 500. Mto obrigada!

Anônimo disse...

Gostaria de aproveitar e perguntar se existe algum texto, reportagem, lei que permita que eu consiga "conversar" com o banco em relaçao ao cheque especial e a renegociaçao com valor menor. Obrigada!

Aldineide Rios disse...

O que especificamente você gostaria de saber?

Anônimo disse...

Olá! Estou desempregada e tenho uma alta dívida de cheque especial. Quero negociar um parcelamento com o banco, consegui 10% do valor total da dívida para dar de entrada porém não tenho comprovante de renda atual, visto que estou desempregada e minha renda atualmente provém do seguro-desemprego. Como devo proceder para propor uma negociação ao banco? Obrigada!

Marcelo Moura disse...

Bom dia Aldineide,
Sou cliente antigo da CAIXA, tenho previdência priv. lá, mas minha conta foi encerrada pq excedi o limite do cheque esp. por esquecer de cobrí-lo. Usei 1.660 e hj a dívida está em 3.090, ou seja, 1.430 de juros! A CAIXA se nega a negociar. Tenho o $$, mas n quero perdê-lo assim. O Procon, justiça ou algum outro órgão pode me ajudar diminuindo esses juros? Grato!

Aldineide Rios disse...

Marcelo, a própria Caixa através do Gerente Geral ou SAC pode lhe ajudar a negociar com desconto assim como o procon, mas é preciso que você fique bem consciente que daí em diante sua situação de crédito ficará comprometida com todos os banco e dificilmente você conseguirá novos empréstimos pois fica numa lista negra que ninguém diz que tem mas na realidade seus créditos ficam negados.
Assim analise bem se vale a pena pois no futuro poderá perder boa oportunidade de negócios por falta ou limitação de crédito.

Aldineide Rios disse...

Olá! Estou desempregada e tenho uma alta dívida de cheque especial. Quero negociar um parcelamento com o banco, consegui 10% do valor total da dívida para dar de entrada porém não tenho comprovante de renda atual, visto que estou desempregada e minha renda atualmente provém do seguro-desemprego. Como devo proceder para propor uma negociação ao banco? Obrigada!
-------------------------------
PERGUNTA:

Se você renegociar vai pagar como?
Não trata-se apenas do valor da entrada
Você tem outra renda alem do seguro desemprego?

Nesse momento de desemprego o melhor é cortar compromissos e organizar as finanças porque não se sabe quando vai conseguir novo emprego.

Anônimo disse...

Olá estou endividada, não consigo comer direito, me concentrar, dormir, sou funcionária pública e tinha uma renda extra e que não tenho, mais, acabei me endividando, estou no fim do poço, cheques devolvidos, cartões atrasados, cheque especial, e o meu salário fica no banco pois esta comprometido com os empréstimos que tenho lá, me orientem pelo amor de Deus já pensei em acabar com minha vida!

Aldineide Rios disse...

CALMA!

Tudo tem solução e se não tem... já está solucionado.

As dívidas são reflexos de atitudes que você tomou sem pensar e sem planejar, não adianta chorar e nem acabar com a vida, agora é pagar, seja financeiramente, seja em comportamento.

Como a situação foi ao fundo do poço tem que ser RADICAL.

Reduza seu padrão de gastos aos extremos, trocar de moradia, escolas, hábitos de consumos, enfim TUDO por outras que tenham gastos menores, será péssimo eu sei, mas será por um período apenas para você resolver, um ou dois anos.

Junte a família e coloque tudo na mesa, todos tem que saber e ajudar a sair dessa (se você morre não vão se virar?)

Se tem algum membro na família que não está ajudando financeiramente e tem idade para isso é a hora de colaborar, arrumar um emprego temporário, estágio remunerado, enfim por a mão na massa.

Se tem algum bem VENDA, troque o carro por um mais barato (mesmo que esteja financiado tem como fazer isso), se tem mais de um carro na família é hora de ter apenas um ou até mesmo nenhum.

Acompanhe todos os seus gastos e evite impulsos consumistas, foi isso que levou você a essa situação.

Economia total, em todos os itens de despesas domésticas, cada real economizado será útil.

valorize pequenos valores.

LEMBRE-SE:

VOCÊ NÃO VAI SAIR DESSA SEM SACRIFÍCIO E DISCIPLINA.

COMECE JÁ

Anônimo disse...

Anônima:

Olá
eu estou negociando minhas divídas, mas tem um estabelecimento que tem quatro cheques em meu nome(nunca mais empresto o meu nome a terceiros),e quando fui tentar negociar atraves de boletos, não aceitaram.Eu realmente não tenho condições de pagar tudo de uma vez, tentei um acordo mas não consegui.Queria muito limpar meu nome,pois apesar de quase ter cinco anos de dívidas eu queria muito limpar meu nome, preciso de ajuda pois estou quase desistindo. Tem algum órgão que me ajude? Eu fui na defensoria publica e eles não interferem. Obrigada

Anônimo disse...

Olá. Eu tinha um empréstimo consignado com um banco. O mesmo se encerrou em junho, época em que fiz a renovação deste empréstimo. Estava com mensalidade da faculdade atrasada e achei que seria melhor renová-lo. Nessa época eu já estava utilizando o cheque especial. Já tem uns 3 meses que todo mes o banco me liga para falar que minha conta está com saldo negativo (normalmente uns 50 reais). Sera que é possível eu cancelar o cheque especial e parcelar o que devo (em torno de 1600 reais)? Estava pensando inclusive sobre a possibilidade da junção das duas dívidas (consignado e o cheque) que somam uns 4 mil reais, e posteriormente o parcelamente desta dívida com desconto na minha folha de pagamento. Será que existe a possibilidade dessa negociação? Obrigada.

Aldineide Rios disse...

A possibilidade vai depender de sua margem disponível no consignado. consulte o banco que faz o consignado, pode ser o que você já movimenta ou outro banco que também faça. junte as duas dívidas e faça novo consignado com prazo maior para baixar o valor da parcela.
È MUITO IMPORTANTE QUE VOCÊ ORGANIZE SEU ORÇAMENTO,
Se você não tomar nenhuma atitude quanto a seu orçamento dentro de pouco tempo estará novamente cheio de dívidas pois o que está acontecendo é que você está gastando mais do que ganha, sendo necessário recorrer a créditos bancários para fechar as contas, por isso você passou a usar o limite do cheque especial, deve a faculdade e não informou se tem outras dívidas, como cartão de crédito.

Pense nisso!

no-nick disse...

Olá Aldineide!
Estou há poucos dias tentando negociar uma dívida do cheque especial que atualmente está em 390 reais. Liguei na central de atendimento e fui informado que deveria pagar cerca de 500 reais, pois continha juros, porem, se fosse numa agencia, poderia pagar apenas os 390 e ficar isento dos juros. Fui numa agencia diferente da minha e me informaram que eu só poderia fazer isso na minha propria agencia, porem ao chegar la, o gerente me informou que isso não existe e eu teria que pagar os 500 a vista ou parcelar em 2x de 300 (praticamente o dobro do que estou devendo) e caso eu não aceitasse a proposta, o banco debitaria os 390 qnd houvesse deposito e no proximo mês, debitariam os juros faltantes e que só após isso é que tirariam meu nome do SPC/SERASA. Acabei por não negociar nada e provavelmente terei boa parte do meu salário debitado por isso. Gostaria de saber se essa prática do banco é correta e, se nao, como solicitar ajuda judicial ou de algum outro órgão responsavel.

Desde já, obrigado!

Anônimo disse...

Boa Tarde Aldineide,
Tenho uma divida de cheque especial de 3.400 sendo que 1.900 é só de juros que eu fiquei sem pagar, tem como negociar o pagamento apenas da dívida que fiz, dos 1.500 o Santander tira os juros para pagamento de dívida avista??!!!
POis tenho exatamente os 1.500 e não quero pagar esses juros absurdo, que eles mesmo foram aumentando meu cheque especial sem me consultar!!! O QUE EU FAÇO!!!

Aldineide Rios disse...

Amigo, boa tarde

O banco não vai tirar os juros do cheque especial. por que ele faria isso????

Quando você usou sabia o valor da taxa, é alto, mas tem diversos outros produtos que tem taxas muito mais baixas e que você poderia ter usado.

Você não diz se está ou não dentro do limite, se o limite já foi cancelado ou não. Se você está com seu limite cancelado há muito tempo alguns banco dão até algum desconto dos juros depois do cancelamento mas nunca dão dos juros durante o período que o limite estava ativo.

Cheque especial e cartão de crédito são os mais altos juros do mercado e devem ser evitados sempre.

Você pode utilizar os R$ 1500,00 para entrada e parcelar o restante, é melhor que deixar a dívida rolar.

Sinto muito se as informações não são as que você queria ouvir.

Sucesso.

Anônimo disse...

Boa tarde,
estou com uma divida de cheque especial com o banco e pretendo pagar,sendo que estou transferindo os cartoes da minha empresa para outro banco.Eu consigo negociar com eles essa divida mesmo retirando os cartoes mas nao excluindo a conta? minha duvida é porque com isso isso eles nao teriam uma forma de garantia.. como posso resolver isso?

Anônimo disse...

Tenhouma divida de R$4000,00 de cheque especial pensei em negociar mas não sei qual seria a melhor opção,pois não posso pagar uma prestação alta ,pensei em dividir o maximo de vezes e daqui no maximo uns 04 meses consigo me estabilizar,e pretendo antecipar as parcelas ou até mesmo quitar a divida toda,gostaria de saber se seria a melhor opção, pagar nestes 04 meses a parcela minima a depois terminar o financiamneto??? O que faço??

shirley gomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
shirley gomes disse...

Boa noite!

Você pode me tirar uma dúvida?!

Utilizei o bendito CHEQUE ESPECIAL do banco SANTANDER e óbvio que acabei me excedendo e agora estou pagando um preço muito alto por isso. Estou pagando em média de juros mensalmente entre R$ 100,00 e R$ 200,00. Já entrei em contato com a minha gerente para negociar essa dívida no qual informa que o banco só aceita negociar caso eu inclua meus empréstimos e cartão de crédito no qual pago em dia e isso ficaria mais ou menos quase 50 vezes de R$ 515,00 (pelo menos na época que eu liguei). O que fazer pois, só tenho interesse em negociar o que realmente estou devendo que é o cheque especial. O banco pode se negar a negociar somente este débito?
Desde já agradeço se você puder me orientar porque estou pensando em procurar meus direitos.

ALDINEIDE RIOS disse...

Shirley, os bancos tem muito disso só querer parcelar toda a dívida. Seu cartão está sendo pago integralmente, ou está pagando o mínimo? Se tiver no mínimo é melhor parcelar.

faça uma carta formal para o banco informando que o outro empréstimo está sendo pago pontualmente e o cartão de crédito é liquidado pontualmente na data e por isso não há necessidade de parcelar o mesmo. Solicite resposta por escrito se for negado.
Pode pedir também para trocar a dívida do cheque especial por um empréstimo parcelado. para o banco não haverá aumento de risco visto que o limite será cancelado até o final do pagamento, é outra opção.

jhonnatan disse...

Ola faz dois meses q parei de pagar meu cartao de credito bradesco e cancelei o cartao a divida ja ta em 1050 reais e nao tenho condicoes para pagar a vista quero saber se tem como eles parcelar o q to devemdo mais os juros?

Anônimo disse...

Olá estou devendo no cheque especial 680,00 se eu negociar corro risco de perder o limite? Ou posso optar por reduzir os juros

Aldineide Rios disse...

ola,
Normalmente quando se negocia saldo devedor o limite e cancelado.

se voce esta usando hapouco tempo faça um emprestimo pessoal e cubra o saldo devedor.

Cláudia disse...

Boa noite. Gostaria de um esclarecimento: Sou servidora pública e recebo meu salário pela CAIXA. Contraí uma dívida de R$ 4.000,00 de cheque especial e parcelas de R$ 766,00 de CDC, as quais faltam 24 parcelas para quitar. Juros de cheque especial e parcelas de CDC são descontadas do meu pagamento, o que implica que elas estão em dia. Contudo, meu salário está muito comprometido e certa vez tentei negociar com o gerente um parcelamento de toda a dívida e ele me disse não ser possível porque estava tudo em dia. Seria possível este parcelamento mesmo sem atraso no pagamento? Meu objetivo era diminuir o valor do desconto mensal, que soma aproximadamente R$1.020,00. Não tenho outra alternativa para pagamento. Obrigada pela atenção.