sábado, 7 de março de 2009

COMO NEGOCIAR COM BANCOS

Se você está devedor com o banco e com o cartão de crédito saiba que as negociações são distintas.

Mesmo sendo o cartão do banco as empresas são separadas, portanto tem objetivos separados e negociam separados, normalmente um não tem poder sobre o outro.

Para escolher qual a melhor maneira de negociar vai depender de quanto tempo está inadimplente. Não pense que pagando o mínimo do cartão há mais de um ano ou pagando só os juros do cheque especial quando estoura você está inadimplente para o banco, você é cliente de risco mas não inadimplente.

Cliente Inadimplente é aquele que não paga NADA e para cada período de atraso você recebe uma classificação diferente e para cada classificação recebe um tratamento diferente do banco.
( leia arquivo ).

Se você deve há mais de 180 dias o banco já levou 100% de prejuizo com o empréstimo que fez para você, a cobrança está normalmente em escritório e você consegue negociar com prazos mais dilatados, chegando até 36 meses.

Se você deve há mais de 2 anos ao invés de parcelar é melhor você guardar o valor que você tem disponível para a prestação em uma poupança (separada do seu dia-a-dia para não correr o risco de cair em tentação e gastar - depositar logo que recebe o salário, como se fosse uma prestação senão não sobra) e quando tiver +/- 40% vá ao banco e faça uma proposta de liquidação, as vezes o desconto chega a 90% do valor dependendo do período de campanha que as instiuições promovem.

Para débitos muito antigo negociar não é vantagem, junte e liquide.

Para cartão segue a mesma regra, eles não negociam se você está pagando o mínimo, você tem que parar de pagar para depois engociar.

Não caia em ameaças ou pressão de gerentes e cobradores dos bancos, o máximo que eles vão fazer com você é negativar seu nome só aceite fazer negociação se realmente você tiver condições de arcar com as parcelas. Honre seu nome e seus compromissos quando negociar pague a excessão é se ocorrer algo contra sua vontade como desemprego, doença ou algo semelhante. NUNCA deixe de pagar seus compromissos para torrar dinheiro em algo que não seja realmente necessário.


Faça seu orçamento e viva feliz e sem dívidas.
click aqui e faça seu orçamento

175 comentários:

Anônimo disse...

Fui correntista de um grande banco por 12 anos e infelizmente não consegui mais pagar o cartão de crédito,pois ajudei uma amiga da familia a comprar algumas coisas e ela não conseguiu me pagar mais e o prejuizo ficou nas minhas costas..rezumindo tb não consegui pagar nem o minimo e a divida está hoje em doze mil reais o que devo fazer para tentar renegociar e limpar o meu nome,pois fiquei desempregado por três anos e só agora consegui um emprego e pelas minhas contas tenho condições de pagar por mês a quantia de R$ 350,00 e assim tentar sanar essa divida!!!!

Anônimo disse...

boa tarde...
tenho uma dívida c o cartão de crédito liguei para parcelar o operador me disse q era p eu continuar pagando o mínimo pq ñ tenho a opção de parcelamento,mas fiz isso e a fatura vinha kda vez mais alta sendo q a dívida no mês de dezembro estava 800,00 e a fatura de fev veio 1400,00 e eu ainda ñ tenho a opção de parcelamento. Queria q me desse uma sujestão de como agir.Obrigada

Aldineide disse...

É amigo... infelizmente é assim o cartão não parcela pois para ele você está em dia, sem atrasos e melhor, pagando juros elevadíssimos, uma situação formidável para eles, agora para você... HORRÍVEL.

Bem, o que você tem a fazer é tomar empréstimo em outro lugar e liquidar o cartão pois casos contrário você terá sérios problemas com a dívida crescendo muito mais do que você pode suportar. Se não for possível faça o seguinte:
todo dinheiro que você tem para passar o mês em coisas que podem ser pagas com o cartão use para pagar o cartão e vá comprando no cartão.
Ex: você gasta com supermercado +/- R$ 200,00 pague esse valor no cartão e faça suas compras no cartão.
Você gasta R$ 150,00 com combustível pague no cartão e abasteça com cartão.
Vantagem para você: diminuição dos juros pois os juros só incidem sobre o saldo devedor e não nas compras novas.
Você continuando pagando o máximo possível no cartão e reduzindo os juros logo logo você liquida.
ATENÇÃO: Cuidado com as empolgações na hora das compras para evitar que o saldo devedor cresça por compra.
A melhor saída ainda é liquidar, mesmo que você tome dinheiro emprestado com financeiras. Os juros do cartão são sempre maiores.

Anônimo disse...

Eu estava com uma dívida no cartão de 5.000,00 reais, comecei pagando o mínimo, ai eu vi que a dívida não parava de crescer, mesmo não comprando mais nada no cartão, então o que eu fiz...rs, parei de pagar, simplesmente parei, meu nome foi para o SPC, juntei dinheiro nesse período, tentei fazer um acordo, mas os juros eram exorbitantes, não compensava.
Começaram as chegar as cartas de cobrança aquilo me encomodava, mas fui deixando, afinal vc não pode ser preso por isso...rs, ai um dia chegou uma carta de proposta de liquidação no valor de 3.000 parcelados, ainda achei um roubo..rs, esperei mais um pouco, ai foram chegando mais cartas com valores menores, até que um dia chegou uma carta com valor de 550,00 , ai eu fui lá e quitei..rs, limpou o meu nome, hoje eu tenho outro cartão, não quis limite alto pq eu me conheço, e pago sempre o valor total da fatura e não tenho mais problemas com cartão de crédito...rs. Gente o juros mais alto do mercado é do cartão de crédito e do limite, evitem eles se possível...rs, beijinhos à todos Lilian

Aldineide Rios disse...

Lilian, que bom que você resolveu seu problema e principalmente - APRENDEU A LIÇÃO e mantém um limite reduzido que dá para pagar tudo no dia do vencimento.

Parabéns!

keli_cg disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
keli_cg disse...

Bom dia!

Tenho uma divida no Bradesco que na época era de cerca de R$1.800,00 em função de um empréstimo. Desde 2007 não pago nenhuma parcela. Em 2008 depois de já ter vencido todas as parcelas deste empréstimo eu fiz uma renegociação com o banco, mas não consegui pagar.

Na semana passada foi ao banco para saber o valor atual e me informaram que a divida esta em quase 8 mil mas que poderiam tirar todo o juros desde a negociação e eu pagaria 3.800,00 a vista, mas eles poderiam deixar por 3.500,00. Minha duvida seria: O valor sem juros não deveria ser de 1.800,00 e se podem me dar um desconto de 300,00 será que não podem dar mais desconto?

Aguardo retorno
Obrigada!

Aldineide Rios disse...

Keli, quando você negociou em 2008, você liquidou totalmente a dívida de 2007 e fez um nova em 2008 e é esse novo contrato que você está negociando agora pois o primeiro foi totalmente liquidado, por isso é que o valor é diferente.

Veja de quanto foi o parcelamento em 2008 e em cima dele faça sua proposta para o banco.

Com boa argumentação eles liquidam pois já está totalmente perdido para eles... nem acreditam mais que vai receber.

Anônimo disse...

Sou correntista de uma banco onde estou devendo cheque especial e cartão de credito no total de quase R$ 10.000,00 os dois juntos. Os juros pra renegocição do chq especial é de 3,0% e os juros para parcelamento da divida no cartão está em 2,5%. Nos dois parcelamentos o prazo calculado foi de 24 meses. Estou com a corda no pescoço, pois me vejo obrigada a negociar, mesmo sendo desempregada e tendo q arcar com os juros abusivos do banco, já que recebo uma pensão alimenticia nessa conta no valor de 1.000,00. Mesmo que eu queria deixar a divida rolar, pra abaixarem os juros, não corro o risco do banco tomar o dinehiro da pensao que entra todo mes na conta????

Aldineide Rios disse...

Naturalmente, se você deixar de pagar o banco vai retirar o limite, o saldo ficará devedor e tudo que entrar na conta servirá para amortizar esse saldo.

SUGESTÃO: renegocie o limite do cheque especial, insista para que seja em 36 parcelas ou tente abrir uma outra conta em outro banco e altere a conta para crédito de sua pensão.

Não vá renegociar tudo se não tem condições de pagar as parcelas, será muito pior. POR HIPÓTESE NENHUMA...

procure imediatamente outra opção para receber sua pensão pois vai corre o risco de ficar sem ela para o banco e como o banco sabe de sua necessidade em manter essa conta vai querer negociar apenas nas condições que eles querem. CUIDADO!

Anônimo disse...

Não acredito...entrei na net somente hj pra verificar qual orientação que vc me daria...
Bem ontem o banco entrou em contato...RENEGOCIEI TUDO, cartão + chq especial, em apenas 24 meses.
Quanto a mudar de banco para receber a pensao...o cara é tão pilantra q ja vem me dando calote, se eu tiver q entrar na justiça e pedir alteração de dados bancarios ...pronto! Vai ser mais um motivo pra ele nao depositar alegando nao estar ciente dessa mudança. Dai outra dor de cabeça pra mim! Sem contar q precisava limpar meu nome URGENTE.Eu matenho minha casa...nao tenho niguem pra comprar por mim! É dificil essa situação!
Mesmo assim...agradeço muito pela ajuda!
No desespero a gente sai fazendo as coisas correndo, com medo das consequencias maiores e acaba se atropelando, imagina que assumi entao prestações de 700 mensais por 24 meses.
Só por Deus!!!

Kaká disse...

Tenho uma conta no antigo Banco Real e emprestei uns cheques a um colega, que não depositou a quantia usada. Então foi usado o limite da conta para cobrir os cheques. O valor desses cheques era em torno de R$2.000 há três anos e hj a dívida está em torno de R$11.000,00 e meu nome sujo. Como devo proceder para negociar com o banco?

Anônimo disse...

Anonimo
boa noite
estou entrando em estado de choque com dividas com banco, preciso de orientações para resolver...

Anônimo disse...

Como havia escrito antes, minha divida ainda não está em atraso, porém já recebi uma ligação do banco propondo renegociação com parcelas que não conseguirei pagar, pelos comentarios que vi neste site não adiantaria muito tentar renegociar valores em dia...mas tenho muito receio de deixar dividas em aberto...o montante é de 34.000,00 reais, e foi feito proposta para 40 x 1680,00.... não consigo pagar essa parcela...

Anônimo disse...

Continuando.... os valores apresentados pelo banco foram via telefone, falei que iria na agencia falar direto com o gerente...mas acho que não irá valer a pena...não terei redução alguma de juros...o valor devido corresponde em 80% de emprestimo para pagar outro emprestimo no mesmo banco....o que devo fazer afinal?

Anônimo disse...

Aldineide, voce pode responder meu comentário, por favor...pelos comentarios que li voce tem muita competencia e segurança no que fala, mostrando ser dotado de profundo conhecimento do assunto....

Aldineide Rios disse...

Bem, tomar empréstimo para pagar empréstimo é um grande erro que só faz a dívida crescer. Resolve o problema momentâneo mas não resolve a causa, o que gera mais e mais problemas...

Não afirmo que não vale renegociar uma dívida em dia, se entendeu assim peço desculpas pela confusão. Com valores com longo atraso tem muito mais descontos porque é considerado pela instituição dinheiro perdido e em cima do principal já foi colocado muitos juros.

Renegociar uma dívida que não está em atraso é solução para escalonar as parcelas ou o montante principal e isso é muito bom quando organizamos o orçamento como um todo pois arrumar o empréstimo deixando o orçamento desorganizado não vai adiantar nada pois precisa-se de cortes para sanear as dívidas. Não tem outra maneira de ajustar: é gastando menos para fazer sobrar e ter verbas para ir pagando as dívidas.

O valor das parcelas está alto porque o valor da dívida é alto, é matemática simples...

Se não tem como pagar o valor das parcelas mensais não adianta fazer o acordo pois nesse caso só vai piorar a situação.

Você não informa qual tipo de dívida, mas se forem diversos empréstimos pague aqueles que você pode e quando acabar renegocie os que ficaram para traz e quite, nesse mesmo tempo faça cortes em seu orçamento, busque maneiras de aumentar a renda e vá pagando o máximo que puder, agora é a hora do sacrifício.

Sucesso!

Anônimo disse...

Bom dia Aldineide
primeiro quero agradecer por ter respondido meus comentários...
e é verdade, não falei como são minhas dívidas, é o seguinte:
tenho conta no Santander(antigo Real), tenho um limite de 4600,00 reais hoje...
meus empréstimos são empréstimos pessoai debitado em conta sendo:
1º 16.500,00 em 24 1.170,00
2º 8.000,00 em 36 560,00
3º 8.500,00 em 36 460,00

e mais tres de valores menores que somam 5.800,00 .
sendo que o primeiro eu fiz um pagamento adiantado de 9.000,00 e o segundo um pagamento de 5.000,00, imaginando poder controlar os gastos e quitar um a um....comecei então uma séria displina no orçamento, não estou trabalhando de carro economizando bastante, sem almoços fora com a família, sem comprar nada extra só o essencial...minha renda é de 3.000,00 liquida...bem com os adiantamentos que paguei estou emdia para o primeiro empréstimo até 08/2011 e no segundo até 11/2011, só que houveram vários atropelos nos últimos quatro meses...e fiquei negativo utilizando o limite...e daí virou uma rotina, pois não consegui ajustar o limite e consequentemente o orçamento.
Agora estou muito, mas muito preocupado mesmo...pois tenho relacionamento com bancos há mais de 20 anos...nunca tive sequer um cheque devolvido por falta de fundos...
e na atual situação se eu aceito um acordo como foi proposto não terei como cumprir, pelo menos por enquanto.....
daí minha necessidade de uma orientação pois sou marinheiro de primeira viagem nesse campo...nunca deixei de pagar meus débitos por alto que fossem e por mais sacrifício que precisasse..
Agora que passei para voce o relato de minha desesperadora historia acho que voce tem mais material para me orientar...estou me sentindo mesmo no fundo do poço...perdido.

Obrigado.

Anônimo disse...

Boa noite Aldineide,

Fiz um emprestimo consignado na Caixa Economica Federal em Janeiro, ficaram de debitar o valor de 5030,00 na minha conta , passados 3 meses eles não descontaram o valor fiquei doente e usei o dinheiro, ontem fui fazer compra e eles mandaram meu nome pro SPC/SERASA sem me avisar, como devo proceder, lembrando que estive lá várias vezes para eles debitarem o valor, me ajude.

leco disse...

Boa tarde
Há alguns meses fiz uns empréstimos pessoal no meu banco totalizando uns 9.000,00.Pouco tempo depois perdi uma fonte de renda que eu usava para quitar essas prestações. Fui ao banco renegociar um aumento do prazo e baixar a parcela para um valor q eu pudesse pagar.Mas não tive sucesso. Não tenho como quitar as prestações e minha conta ja está no vermelho. Qual seu conselho/ Como devo agir?
Abraço

Alexandre

Anônimo disse...

Tenho uma dívida no banco bradesco referente a empréstimos e cheque especial no valor de 20.000 mil reais já renegociei mas não consegui pagar as parcelas. Estou sem saber o que fazer, pois o meu nome está sujo, o que devo fazer renegociar novamente ou esperar que eles me deêm uma proposta de pagamento que caiba no meu bolso? E esta dívida já se arrasta por três anos, por favor preciso de uma orientação!!! Obrigada

Aldineide Rios disse...

Faça uma carta endereçada ao gerente geral da agência mande pelo correio através de AR (aviso de recebimento) para você ter certeza que ele recebeu ou entregue pessoalmente com protocolo.

Narre sua situação e diga que se não for feito acordo não terá como pagar.
Se tiver cheque especial cancele para evitar que eles debitem dele e pare de pagar imediatamente. eles vão renegociar.

SÓ NÃO VÁ TOMAR EMPRÉSTIMO PARA PAGAR EMPRÉSTIMO - A SITUAÇÃO SÓ TENDE A PIORAR...

Anônimo disse...

ANÔNIMO DISSE:BOA TARDE FAZ UM ANO ADQUIRI UM EMPRÉSTIMO CONSIGNADO BANCO DO BRASIL PAGUEI 5 PARCELAS E FALTA 31 PARCELAS QUE ESTA EM ATRASO ONDE DEVO IR AO BANCO PARA FAZER RENEGOCIAÇÃO , POR FAVOR ME DE UMA ORIENTAÇÃO.
DESDE JÁ AGRADEÇO.

Aldineide Rios disse...

Procure o gerente do banco ou financeira que fez o consignado.

Tinna disse...

Meu marido tem tres cartoes, e se endividou nos tres,Mastercard: está em 900,00 reais, VISA:500,00 reais, Hipercard:600,00 reais,
ele acabo de vender as férias dele que vai dar uns MIL E DUZENTOS reais +ou-,e conseguimos emprestado 400,00, Nos ajude,estamos pagando o minimo á meses;Estamos desesperados pois temos uma filha de 2 anos e estou sem emprego, O que devemos fazer???

Nos de uma dica de como usar esse dinheiro de forma que nos ajude a liquidar a divida mais rápido...
Será que devemos tentar negociar com o banco uma das dividas?

O que vc acha que devemos fazer?

Desde já agradeço a sua atenção!

Aldineide Rios disse...

Tinna,

primeiro passo: verifique o que aconteceu para você entrarem no cartão desse jeito e não ter como pagar. Foi compras por impulso? PARE
Analise os motivos pois inevitavelmente acontecerá novamente.

Quanto ao uso do dinheiro:
Liquide o cartão de maior valor (master) e cancele o mesmo.

O Hiper tem opção na fatura de pagar parcelado, faça isso e pare de efetuar compras.

O VISA ligue para parcelar.

Faça o orçamento da família e verifique onde há despesas que podem ser reduzidas.

veja onde está gastando.

cancele limites de cheques especiais e cartões, será mais seguro.

Tinna disse...

Estamos desse jeito pois o impulsivo é meu marido mas eu já confisquei os cartões dele!
Pretendo pagar o de maior valo que é o master e cancelar...
Porém não entendo nada de cartão e nem meu marido...

Vc pode me fazer uma pequena explicação de como funciona parcelamento do hiper e visa que vc falou?

Muito obrigada por responder com tanta rapidez...As suas explicações ja me deram uma esperança!

Bjux

Aldineide Rios disse...

Olá Bom dia!
Se você observar o extrato do hiper vem tres opções de pagamento: 1ª total - 2ª o valor mínimo - 3ª valor parcelado. Qualquer dúvida é só ligar para a central do cartão.
No caso do visa ligue para a central do cartão e informe que não tem condições de pagar o saldo devedor. Solicite cancelamento do cartão, eles tem que fazer mesmo você com dívidas, para evitar novas compras. Peça o parcelamento, se eles não aceitarem porque você não está inadimplente informe que vai procurar parcelamento via PROCON, e nesse caso vá ao procon e solicite pagar de forma parcelado.
As operadoras de cartão não gostam de parcelar pois sem parcelamento os juros são mais altos e isso é melhor para elas.

Tinna disse...

O pagamento parcelado do hiper e visa vai mesmo assim vir com juros nas próximas faturas?

Muito obrigada pela ajuda...

Estavamos já sem opções..

Anônimo disse...

Fiz um empréstimo no banco Nossa Caixa Nosso Banco que agora e o banco do Brasil a uns quatro anos atraz, fui ao banco negociar a divida e o banco me disse que a divida não está mais com o banco e sim com terceiros.Então eu liguei para este e eles me cobrarao um abisurdo de juros e eles nao negociou nada comigo era o valor que eles querem.Eu queria negociar direto pelo banco isso é possivel? O valor que esta no banco é de R$ 1400,00 e o do terceiro esta em R$ 2700,00

Aldineide Rios disse...

Bem é o seguinte, você quer pagar com juros mais coerentes e eles estão irredutíveis.

Entre no site calculoexato.com.br e faça uma atualização do valor com taxa de 2% ao mês e faça proposta para eles em cima desse valor.

Verifique junto ao serasa qual foi a data que seu nome entrou em restritivo pois com mais um ano seu nome fica limpo.

Anônimo disse...

Prezado Aldineide, tinha uma empresa que quebrou em 2001. Uma das poucas dívidas que restaram foi um cheque especial no Itaú junto com um crédito que tinhamos adquirido. Deixamos isso de lado pra resolver outros problemas. Hoje chegou uma cobrança extra-judicial com uma "promoção" da Dívida que está em 48.000 por 13.000 - o que sugere que eu faça? Pelo que sei esse prejuízo já foi integralizado pelo Banco em fechamentos anuais passados. Tem algo que possa fazer para minimizar esse valor. Na época era inexperiente, tinha 25 anos de idade e sabia pouco sobre gestão.

Aldineide Rios disse...

Primeiro, não é porque o prejuízo foi integralizado pelo banco, como você diz que ela deixou de existir, se você usou o dinheiro, é claro que tem que pagar.

Normalmente essas propostas que chegam pelo correio costumam serem atrativas, você precisa saber quanto devia na época e atualizar o valor para saber se está coerente ou não e busque pagar.

Se não tiver como pagar a vista e livrar-se de vez, procure o responsável pela dívida e faça proposta de pagar parcelado.

Anônimo disse...

Claro! Em momento algum considero não pagar.
Talvez tenha me expressado mal. Parece que o banco vendeu essa dívida pra uma empresa de cobrança. Soube que isso é algo legal. Mas nunca fomos procurados pelo Banco para negociar ou fazer nenhum acordo. Mas vou fazer o que você sugeriu, vou procurar o banco e ver o que pode ser negociado.

Anônimo disse...

Aldeneide, temos uma empresa que passou por um grande revez, tinhamos um bom contrato com uma grande emprezaque nos cortou. De forma equivocada tentamos mater a empresa e os funcionarios, depois de uma nao com dividas aumentando, definimos mandar todos embora(pagamos tudo), porém ficamos com uma divida de 180000,00 no banco. Bom temos nosso imovel unico ehoje até ganho para nosso sustento, tenho uma reserva de 30000,00, o que faço espero, junto mais dinheiro, hoje não posso pagar, mas tenho certeza que vou conseguir no futuro. Mas estou perdido, nunca passei por isto. Estamo em atrazo somente a dois meses. Nos orientarma que o melhor é esperar.

Aldineide Rios disse...

Bem... o ideal é você pagar com sua renda mensal, não ficou claro se a dívida é em parcelas ou contrato único, bem como não ficou claro se a empresa continua ativa ou você está desempenhando outra atividade.

Se você tiver condições de assumir as parcelas mensais continue pagando, se não tiver aguarde e busque novos negócios para aumentar a renda.

Quando estiver em novo negócio procure orientação de um consultor ou do sebrae para lhe orientar e evitar que novas surpresas do mercado lhe peguem desprevenido.

IMPORTANTE: só faça qualquer renegociação se puder realmente pagar, não vá ceder a pressão de banco se você não tem como pagar, só vai piorar a situação.

Jefferson disse...

A empresa contiunua. Os valores eram deemprestimo em parcelas(faltava 28) e cheque especial. Me orientarm a esperar já que agora não posso pagar e verificar uma melhor negociação para quitação no futuro, grato,

Jefferson

Anônimo disse...

Boa tarde a todos...gostaria de ajuda por favor.ano pass ado pegei emprestimo com banco 10.000 parcelando em 15x eu ia pagar juros de 4,5% ao mes,depois de algumas parcels devido que fui demitida do emprego nao tive como pagar,entao o banco comecou a descontar do cheque especial,meu gerente me ligou falando que o meu cheque especial todo foi uzado e juros que eles cobram Sao 12% ao mes.Minha pergunta e se banco pode pegar dinheiro do cheque especial para cobrir o emprestimo,pois agora eles estão me cobrando juros em cima do juros.o que eu faço quero pagar a divida mais eles tão cobrando quase 1000 reais ao mês.

Aldineide Rios disse...

O banco pode debitar as parcelas do seu limite, já que você não manifestou nada em contrário.

Quando você perdeu o emprego deveria ter procurado o banco, cancelado o limite do cheque especial e renegociado o empréstimo para as parcelas ficarem do tamanho do seu bolso.

Você simplesmente deixou para lá e isso não é bom em nenhum momento.

Procure o banco tente renegociar da os saldo devedores para não piorar ainda mais. IMPORTANTE: só negocie se você tiver como pagar se não tiver condições de pagar agora, cancele o limite, mesmo com saldo devedor ou reduza para o tamanho do saldo devedor.

kafuna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RANGEL disse...

Boa noite!
Comprei um carro em 2008 e paguei as parcelas até Maio de 2010, o carro bateu e está parado desde meados de 2010, o banco lançou o debito para uma recuperadora de crédito, liguei na semana passada para esta recuperadora e tentei negociar informei que tinha um valor de R$ 8000,00 para quitar a vista o debito que estava em 14.000,00 e a atendente me informou que o máximo que chegaria seria a 12.000,eu disse que não tenho como arrumar mais dinheiro e ela então me propôs refinanciar, tendo eu que pagar 8000,00 de entrada e mais 36x 500,00 eu disse que não teria como e que o meu interesse é quitar totalmente o valor e minha proposta é de R$ 8000,00 eles disseram que não teria como. Hoje a tarde recebi uma notificação Extrajudicial informando que caso eu não resolva o debito em um prazo de 48h o veiculo entrará em BA. Pergunto: Teria como negociar o valor que tenho disponível diretamente como o Banco (Santander)? - se positivo, como faço? Ou tenho que aceitar a imposição da recuperadora de credito? Qual orientação me daria neste caso? Por favor, quero e muito resolver este problema e limpar meu nome.

Mc.Davicine disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Boa tarde, eu tinha um carro financiado e trabalhava com ele. Ele foi roubado e nisso fiquei com dificuldade de pagar, esta em atraso 4 parcelas. Foi financiado 36 vezes, e ainda falta pagar 14 parcelas. Eu fiz uma proposta de quitação mas não foi aceita, sendo que não tenho valor maior. Para propor, pensei em pagar em juízo. Sendo que eles alegam que não adianta pagar assim. Pois eles não deixam eu pagar as que estão pra vencer. Ele falaram q tenho q pagar R$ 7,830, por causa dos encargos deles. ( Advogados ) Gostaria de saber se posso mesmo fazer o pagamento em juízo. Aonde acho justo...

Aldineide Rios disse...

Amigo, esse caso não é mais financeiro e sim jurídico.

Sugiro que você procure um advogado, há inclusive em defensoria pública, e faça uma consulta das possibilidades de pagamento.

Sei que mesmo o carro tendo sido roubado a responsabilidade de pagamento não acaba.

André Abrão disse...

bom dia,

Estou com a corda no pescoço, estava com uma dívida de 20.000 com o Santander e fiz uma renegociação a juros de 3.7% e ficou em 48x 1000,00. Não consigo pagar esse valor, como posso fazer para reduzir o valor das prestações?.

Me ajude por favor, estou desesperado.

Aldineide Rios disse...

André,

Se não tinha como arcar com a prestação não devia ter feito a renegociação. É muito pior.

Para baixar a prestação só tem duas maneiras:
1) reduzindo o valor com uma entrada.
2) aumentando o prazo - o seu já é longo.

Refaça seu orçamento, realize cortes e tente chegar ao valor da prestação, se não conseguir nenhuma das duas hipóteses acima.

André Abrão disse...

O Problema é que os valores que estava sendo debitado de minha conta era ainda maior, por isso que tive que fazer o acordo, mas mesmo assim está muito alto. Será que se eu entrar no PROCON eu consigo baixar a taxa de juros cobrada por eles?. O gerente propos uma taxa de 2.5% e ficou com a prestação em 680,00, mas o banco recusou.

Aldineide Rios disse...

André é imprevisível a decisão do procon, até porque a taxa já está baixa. Procure seu gerente e conte a situação para ele, informe que não vai querer mais nenhum crédito do banco e qual a possibilidade de baixar mais a taxa.

Você já fez o acordo? se fez... fica muito mais difícil

Branco disse...

Após um acidente de carro em 2005 minha vida financeira desmoronou.Em dois anos perdi tudo que havia adquirido em 20 anos. Na época trabalhava com seis bancos e tinha um relacionamento saudável com todos. Minha capacidade laborativa foi reduzindo gradativamente, com isso necessitei de fazer empréstimos para pagar empréstimos, na esperança de recuperar a saúde e finalizar todo este processo de endividamento. Porém, minha saúde não melhorou. Passei por vários vexames sociais, financeiros e de outras montas, além de vários tratamentos caros e afastamentos temporários do trabalho (autônomo) Em 2007 não consegui mais pagar as dívidas. Devo hoje para oito bancos (incluindo cartões de créditos e cheques especiais). Alguns bancos terceirizaram as cobranças e não me enviam qualquer cobrança ou tentativa de renegociação. Outros cobram das formas mais atrevidas e ilegais possíveis. Necessito limpar o meu nome, porém são dívidas elevadas. Devo procurá-los em breve e com propostas de pagamentos de apenas 10% dos valores cobrados, porém à vista. Do contrário não terei como pagá-los, pois não tenho renda estável e minha saúde não mais permite aventuras e sacrifícios! Como deverei abordá-los, uma vez que a burocracia é enorme até chegar na pessoa qualificada para a renegociação? A quem devo recorrer na hierarquia destas instituições? Aguardo vossa orientação.Branco

Aldineide Rios disse...

Branco,

Não há garantia que os bancos irão aceitar uma proposta com 10% do valor da dívida. Realize uma atualização do valor devido na época com 2% ao mês e proponha liquidação com esse valor. Tem uma lógica e com isso mais fácil de ser aceita.

Propor simplesmente 10%???? com que lógica???

É importante você saber que nesses bancos que você irá liquidar com descontos grandes não terá mais nenhum crédito, mesmo depois de você liquidar.

Procure o Gerente geral da agência bancária que você deve, ele vai resolver ou indicar o escritório responsável por sua dívida.

Anônimo disse...

Boa tarde! Quero primeiro agradecer pelo blog, pois após este post me senti mais aliviada.
Bem, tenho uma divida de 3mil no cartão de crédito que não pago a cerca de 5 meses. Quando tentei ligar para negociar ele não permitiram o parcelamento e queriam que eu pagasse o mínimo. Porém, nem o mínimo tenho de condições de pagar.. Os juros são altíssimos e a cada mês que passa aumenta uns 300 reais na dívida. Já pensei em procurar o procon. Mas o que devo fazer? Esperar que eles liguem ou ir ao procon mesmo? Por favor me responda, bjs

Aldineide Rios disse...

Antes de qualquer coisa pare e pense: O que levou você a gastar tanto no cartão e não ter como pagar? foi realmente para ítens muito necessários?

Próximo passo: Organize seu orçamento para conhecer seus ganhos e gastos profundamente, depois faça cortes para fazer sobrar dinheiro, mesmo que sejam cortes pequenos vai somar e ajudar.

veja quanto vai poder disponibilizar por mês para pagamento de sua dívida e vá depositando em uma poupança e quando tiver um valor equivalente a metade procure a operadora e proponha parcelamento com boa entrada e o restante parcelado.

Anônimo disse...

Boa noite. Tenho pedido emprestimos para pagar outros desde 2005, tendo piorado de 2008 para cá. Desde o ano passado que estou tentando me redimir e quitar minhas dividas com os bancos, mas cheguei ao limite: meu salário não paga mais as prestações que tenho, então comecei a atrasar! Valores: R$ 108 mil no BB e R$ 43 mil no Citi. Venho tentando renegociar desde julho, mas sem êxito. São todos de emprestimos pessoais, e parte de consignado. Entrei numa central de mediação e conciliação do TJ local e dia 16 vamos sentar e definir meu futuro financeiro. O que devo fazer neste dia?

Aldineide Rios disse...

Comece preparando-se antecipadamente.

Faça seu orçamento, descubra quanto de fato você gasta para sobreviver, separe as despesas de sobrevivência e as despesas financeiras.

Acredito que você está vivendo bem acima de seu padrão e como a renda não dava tinha que recorrer a bancos e como tinha que pagar juros piorando as despesas e recorrendo novamente a bancos e assim por diante. Dê um basta!

Faça realmente seu orçamento, descubra quanto de sua renda está comprometida com sua sobrevivência, faça cortes onde for necessário - lembre-se que terá de pagar com sacrifício pelos erros cometidos no passado.

Depois do orçamento você saberá quanto terá para pagar as dívidas, vá com essas informações bem precisas para mostrar que você quer realmente resolver a situação.

Se tiver um bem que possa ser vendido faça isso.

junte todas as informações e vá cheio de disposição para resolver a situação, mesmo que tenha de abir mão de algumas mordomias e mimos.


LEMBRE-SE: NADA ADIANTA RESOLVER O PROBLEMA SE NÃO RESOLVER A CAUSA.

Anônimo disse...

Boa tarde, meu pai fez um emprestimo junto ao banco com desconto das parcelas na aposentadoria, isso vem causando um grande transtorno. Eu gostaria de liquidar essa divida q hoje esta em 9 mil reais, mas não disponho de todo este dinheiro e quero negociar. Como devo proceder e qual é o percentual (ou valor) minino q posso oferecer como proposta. Muito obrigada Mirela

Aldineide Rios disse...

Mirela, o que você está querendo não faz sentido.

Você pode liquidar antecipado o contrato e para isso você tem desconto sobre as parcelas a vencer, procure o banco e pergunte qual o valor para liquidar antecipado.

Quanto a renegociar para tirar da aposentadoria nenhuma instituição vai querer pois a taxa de consignado é mais baixa justamente porque tem a garantia de débito nas aposentadorias.

Meus diamantes disse...

fiz um empréstimo do Bradesco e não consegui honrar as prestações, daí veio o cartao de crédito também, renegociei a dívida dos dois juntos paguei a entrada e depois disso fiquei desempregada e parei de pagar, quero pagar, já fui 03x ao banco e eles insistem que devo dar uma entrada de mil reais para renegociar o restante, mas, não tenho isto tudo e até que junte o valor será mais alto, o que faço?? quero pagar mas acho que o banco não está ajudando.

Medina disse...

Olá Aldineide, adorei seu blog.
Quero ver se vc pode me dar algumas informaçoes... fiz um emprestimo no banco BB e depois minha empresa teve problemas financeiros e não consegui mais pagar o emprestimo. Com 3 meses de atraso procurei o banco para negociar o meu saldo devedor. Pedi para falar com o gerete. 1- os funcionários que me atenderem ,nem cogitaram a possibiblidade de me deixar falar com o gente, 2- e a pessoa que me atendeu disse que só podiam negociar a divida, se qu devesse no minimo 4 pesraçoes, me orientou a voltar dali 1 mes, o que fiz, e quando voltei o mesmo fulano, me falou que agora ja não era msi com eles, era com a empresa de cobrança!!!pedi pelo gerente ,e mais uma vez nada.! Este procedimento deles foi correto?
Estou juntando informaçoes para uma possivel ação conta o banco.
dese ja agradeço qualquer inforamção.

Aldineide Rios disse...

Para MEUS DIAMANTES

Bem, não sei de quanto é a dívida total não dá para dizer que 1.000 é justo ou não.

Mas só faça algum acordo se você tiver condições de honrar, caso contrário faça um acordo com você mesmo e vá depositando em uma conta poupança o valor mensal que você pode pagar, bem longe de você para evitar a tentação de gastar e deposite regularmente como se tivesse feito um acordo perante um juiz...

daqui a algum tempo você terá condições de fazer proposta para quitar a vista ou pelo menos dá uma entrada mais gorda para as prestações ficarem pequenas.

SÓ FAÇA ACORDO SE TIVER COMO PAGAR.

Aldineide Rios disse...

Medina, obrigada pelo elogio.

Bem a atitude do banco não foi nada profissional e acredito que nem seja a postura do banco seja apenas da agência.

talvez tenha sido melhor para você... algumas vezes negociar com escritório de cobrança é mais vantajoso eles gostam de dar descontos para ficar bonito nas foto e dizer que resolveram de muitos clientes.

Abra ocorrencia na central de atendimento para saber qual é o escritório de cobrança responsável pelo seu caso, se não informarem ligue para o SAC, que é um nível mais elevado.

Deixe a agência para lá e faça tudo registrando via central de atendimento, pedindo protocolo para mostrar que você tem intensão de pagar.

OBS: SÓ FAÇA ACORDO DENTRO DE SUA CAPACIDADE DE PAGAMENTO, CASO CONTRÁRIO DEIXE VENCIDA E VÁ GUARDANDO DINHEIRO NUMA POUPANÇA PARA DAR DE ENTRADA QUANDO ELES RESOLVEREM SER MAIS MALEÁVEL.

Medina disse...

Olá Aldineide, Obrigada pelas inforamçoes, me ajudaram bastante, mas acabei por decidira entrar com uma açao contara o banco, pois eles também divulgaram dados como endereço e telefone, até do trabalho do meu esposo, para uma loja onde um cheque meu havia voltado, o pessoal dda loja ligou para a agencia , pediu as informaçoes e eles repassaram,simples assim, sem a minha autorização.O que acabou gerando uma série de constrangientos. Um abraçao para Voce,mais umavez parabens, pelo blog e pela iniciativa, pelas respostas rápidas e tudo mais. deixo u convite para visitar o meu bloguinho. Jala S. R. Medina
donaturca.blogspot.com

Aldineide Rios disse...

Valeu pelos elogios, vou visitar seu blog sim.

E siga em frente lutando por seus direitos. É SEU.

Sucesso!

socorro disse...

Tenho dívidas no banco e cartão de crédito. Ja fiz emprestimos, redução de gastos, pra pagar mas não funcionou. Tenho uma empresa, e a conta é jurídica. O que devo fazer? Não posso "sujar" o nome da empresa. Sem bens para vender.

Patricia disse...

Bom Dia, tenho uma divida como PJ com o Banco do Brasil fiz em meados de 2009 o valor de emprestimo na época era no total de R$ 50.000,00 pois fiz dois emprestimos de R$ 10.000,00 e outro de R$ 30.000,00 pagava quase R$ 3000,00 mês e via que a divida não diminuia então não pago mais desde junho/2011, o Banco entrou em contato dizendo que devo agora R$ 78.000,00 mas não acho justo pagar uma divida que no total já paguei quase R$ 73.000,00, gostaria de negociar mas não estou vendo como, gostaria de saber se existe a possibilidade da divida diminuir pela metade do valor que peguei na época tipo ficando em torno de R$ 25.000,00 e parcelar em muitas vezes.
Muito obrigada

Aldineide Rios disse...

Patricia, as informações estão um pouco confusas...
mande dizer:
- Valor inicial do empréstimo
- Em quantas parcelas ele foi realizado
- Valor de cada parcela
- quantas parcelas você pagou

Isso dos 3 empréstimos, assim posso analisar melhor.

Anônimo disse...

Boa tarde Aldineide, gostaria de uma orientação sua. Vale a pena entrar com uma ação contra o banco questionando os juros do cartão de crédito, ou aceitar a proposta de reescalonamento da divida que o banco oferece? Minha divida é de R$ 2.383,00 e a proposta do BB é o pgto de 1 entr.de R$ 231,00 + 19 x 196,00= R$ 3.742,00 (tx de juros de 5,14 a.m). Aguardo sua opinião e parabéns pelo blog.

Aldineide Rios disse...

Obrigada pelo elogio.

Quanto a ação não há nenhuma garantia de sucesso, visto que hoje os juízes estão menos tolerantes a isso pois não é mais novidade que juros de cartões de crédito são os maiores, assim se você tiver como pagar as parcelas aceite, se tiver outra opção de conseguir esse empréstimo fora, como consignado faça pois a taxa oferecida está muito alta.

SÓ FAÇA PARCELAMENTO SE TIVER COMO PAGAR.

TENTE LIQUIDAR O CARTÃO DE QUALQUER MANEIRA POIS É MUUUUITO CARO!

Anônimo disse...

Muito obrigada por sua resposta....e realmente creio que minha saída é a opção que o BB apresentou. Infelizmente ñ tenho como quitar a divida sem assumir uma nova...de uns meses pra cá precisei escolher entre pagar as contas ou arcar com despesas médicas(ñ pude esperar pelo "nosso" SUS)e com isso as contas ficaram em 2º plano.
Boa tarde tudo de bom p/vc.

Anônimo disse...

Boa noite. Fiz um acordo com o Santander para pagar 36 parcelas de 1.390,00. Porém, este valor hoje fica acima das minhas possibilidades. É possível uma nova negociação com a intenção de estender o prazo para baixar o valor da prestação? Ou até mesmo uma nova taxa de juros? No aguardo.

Aldineide Rios disse...

Agora é realmente complicado... não devia ter feito o acordo já que não podia pagar.

Pelo que imagino sua dívida é alta e já foi parcelada em 36 meses dificilmente conseguirá parcelar em mais tempo e a diferença da parcela de 36 para 48 meses não é tão elevada.

Tente pagar para reduzir o saldo devedor e para depois de um ano de pagamento poder renegociar novamente.

Anônimo disse...

Boa noite...
Tenho uma dívida que se originou do seguinte modo. Aceitei um empréstimo que me foi oferecido porque pensei em quitar todas as dívidas que tinha no momento e só ficaria comprometida com este empréstimo. O valor (15.000) entrou na conta mas não consegui sacar para liquidar as outras e isto atrapalhou muito. Quando finalmente consegui tirar o dinheiro em diversos dias indo ao banco já não deu para saldar as outras dívidas. Fiquei me apertando muito e sempre utilizava o cheque especial para cobrir o valor do empréstimo. No mês de julho me ligaram oferecendo um refinanciamento incluindo o valor devido no cheque especial e eu concordei com uma prestação muito alta pois tinha perspectiva de pagar sem dificuldades porém as coisas podem mudar radicalmente em nossa vida e não consegui sequer pagar a 1a. prestação (depois com bastante atraso o valor de 800,00 reais mas a parcela era de 1250,00 (aproximadamente)). Eles ligavam muito para mim porém sempre quando eu estava pela rua ou no ônibus e não tinha condições de conversar sobre este assunto nestes locais e por isto não atendia. Nesta 2a. feira - 21/11, recebi via correios uma notificação extrajudicial dizendo que meu débito era de 44.134,16 (o valor que fora negociado foi de 19.900,00 (aproximadamente) e que eu podia liquidar por 28.687,20 ou parcelar 1 mais 04 parcelas de 7.767,62 ou 1 mais 09 parcelas de 4.258,95. Eles anunciam fone e email para comunicação com eles mas não sei como fazer porque não tenho como fazer nenhum acordo pois minha situação hoje é que tenho uma renda de aproximadamente (juntando tudo pois faço diversos serviços, além do vínculo de emprego) 1.200,00 reais e tenho outras dívidas e despesas (água, luz, etc) e duas filhas para sustentar (sou divorciada sem pensão para elas pois ele está com dificuldades financeiras também). Ajude-me com sua orientação pois tenho passado noites horríveis, sem conseguir dormir, e até tenho ficado doente pois jamais imaginei passar por esta situação. Tenho até passado necessidades mas nunca deixei de honrar meus compromisso.
Por favor me oriente.
P.S.: Eles dizem que esta forma de negociação é oportunidade única e que caso não seja feito nenhum acordo podem me colocar na justiça (ameaçam penhorar bens e tudo mas eu não tenho nada, a não ser poucos móveis em casa e meu computador como instrumento de trabalho).
Aguardo ansiosa. Deus lhe abençoe

Aldineide Rios disse...

Bom dia leitora.

1º) O que não tem solução... solucionado está! Esse ditado tão sábio é válido para tudo, inclusive para dívidas.

Se vocêr não tem como parcelar, como pagar as parcelas que eles estão propondo então não faça nenhuma negociação pois será pior, como foi esse parcelamento que você fez, melhor seria não ter feito.

Você está devendo e tem que pagar, mas não tem que deixar de viver para isso. Faça seu orçamento e veja quanto você pode disponibilizar todo mês para pagar dívidas, tem que ter um valor. seja ele R$ 200,00 300,00 ou menos e todo mês deposite esse valor em uma conta poupança loje de sua movimentação, em outro banco que você não esteja com dívida e seja disciplinada e deposite como se fosse um acordo.

Eles vão continuar te cobrando teameaçando e seja sincera dizendo que no momento não tem condições de pagar e NÃO vai fazer nenhum acordo se não tiver como honrar e como sua renda agora está menor não poderá pagar mas está se preparando para em breve organizar essa dívida.

Eles não podem tomar os bens pessoais de sobrevivência como eletromésticos.

Portanto é mais ameaça para te deixar pertubada e fazer um acordo do que eficiência na cobrança, eles estão pensando só neles e nunca em você, assim você mesmo pense em você.
Sucesso!


OBS: Se possível divulge o blog.

Anônimo disse...

eu tenho uma divida do meu limite com banco itau no valor de 7.037,14 ja fiz algumas renegociação mas não consigo pagar a ultima que fiz 30 vezes 391,97 a primeira parcela era pra ter sido paga dia 14/11/2011 o que eu faço? por favor me ajude!

Aldineide Rios disse...

Por que você parcelou? parcelar sem ter condições de pagar é muito pior do que deixar vencido pois a dívida é atualizada, passa a ser nova e com isso perde a possibilidade de novos descontos.

PENSE BEM: você não pode realmente pagar ou não quer fazer um sacrifício com cortes, quer manter o mesmo padrão????

Faça seu orçamento e realize cortes onde for necessário, reduza momentaneamente seu padrão de gastos evitando despesas extras.

Anônimo disse...

Eu fiz a renegociação com banco pra tentar limpar o meu nome, mas infelizmente não consigo pagar por que eu ja tenho 3 emprestimos esses estou pagando com muito sacrificio! tenho uma divida com dzarm eles me ligaram colocando pressão pra fazer um acordo, o advogado da dzarm falou se eu não fizesse o parcelamento da divida eles iriam tomar as providecias, com medo deles penhorar a minha casa fiz o parcelamento mas não conseguir pagar!

Aldineide Rios disse...

Não faça mais nenhuma negociação se não tem como pagar, as ligações deles é apenas para pressionar, o que deu certo... na realidade dificilmente eles vão tomar sua casa por empréstimo pessoal, não compensa financeiramente para eles.

Quando eles começarem a ligar diga que viajou para outro Estado e só volta em dois meses e assim vá levando....

Anônimo disse...

Boa Tarde!
eu tenho uma loja a 1 ano, abrir esta loja sem capital e estou passando por muita dificuldade financeira, devo Dzarm 7.423,98 eles me ligaram para acertar com eles como não tenho condições eles falaram pra dividir se eu não fizesse o acordo eles iriam tomar uma providencia , então fiz o acordo 22 vezes de 500,00 so que não conseguir pagar era pra ter pago nesse mês de novembro, o que faço?
o que a Dzarm pode fazer para me prejudicar, alem de protestar o cnpj?
Devo outras empresas tambem so que essas algumas eu fiz o acordo vou começar a pagar eu não tenho mas condições de fazer mais alguma divida quase todos os dias do mês eu tenho uma conta!
Descontar cheque em agiota prejudica a empresa?
* tambem estou devendo o limite da minha conta pessoa fisica 7.000,00 ja fiz alguns acordo mas não conseguir pagar,o ultimo foi 30 vezes 391,07 era pra ter começado a pagar agora no mes de novembro
o que faço?

maciel disse...

rMaciel
Gostaria de saber negociar divida,abri uma empresa individual a 2 anos e tinha conta b.brasil fiz emprestimo de 50000,00pague 14nesse tempo mudei a empresa para me e tirei minha prima do contrato,o banco nao fechou a conta que tinha e abriu outra conta no nome das pessoas que ficou com empresa,resumindo depois um anos estou empresa devendo mais 60,000,00 e banco colocou nome no serasa da minha prima e marido dela mais pessoas que ficou com empresa juntando tudo a divida 94000,00 tenho 40000,00 para fazer acordo banco nao faz nada isso esta desde julho esta divida,o pior minha ´prima emprestou nome ela e marido estao bloqueado no cartao e talao de cheque,o que devo fazer para resolver melhor maneira.

kArOL disse...

Olá! Você tem alguma dica para negociar com o Santander, eu tenho um emprestimo que fiz no valor de R$ 6.000,00 em 36x 392,00 e gostaria de quitar, já paguei 24 parcelas, porém, entrei em contato para negociar e eles dão um desconto mínimo e quando fiz o emprestimo eu queria pagar adiantado e me foi informado que se eu adiantasse as parcelas eles tirariam os juros das parcelas restantes e agora eles oferecem um desconto de R$ 90,00 por parcela. ou seja, quase nada de desconto. Eu não quero ficar com nenhuma restrição, porém, eles não dão uma boa oportunidade pra quem quer negociar.

kArOL disse...

Olá! Você tem alguma dica para negociar com o Santander? Eu tenho um emprestimo que fiz no valor de R$ 6.000,00 em 36x 392,00 e gostaria de quitar, já paguei 24 parcelas, porém, entrei em contato para negociar e eles dão um desconto mínimo e quando fiz o emprestimo eu queria pagar adiantado e me foi informado que se eu adiantasse as parcelas eles tirariam os juros das parcelas restantes e agora eles oferecem um desconto de R$ 90,00 por parcela. ou seja, quase nada de desconto. Eu não quero ficar com nenhuma restrição, porém, eles não dão uma boa oportunidade pra quem quer negociar.

Aldineide Rios disse...

Karol o desconto é bom aproveite e quite.

O valor descontado equivale a mesma proporção da taxa contratada.

Anônimo disse...

Olá....Sou correntista há muitos anos do Real, agora Santander e nunca tive cheques devolvidos e demais problemas na minha conta. Por causa de uma reforma que fizemos em casa que superou muito o nosso orçamento, acabei contraíndo alguns empréstimos no banco, estourei o cheque especial e não estava dando conta de pagar os cartões de crédito e isso tudo culminou com uma gravidez...fiquei louca. As minhas dívidas totalizavam aproximadamente 20.000,00, ná época (maio 2011) pagava um absurdo de juros de cheque especial, quase 600,00. Dessa forma, procurei o gerente para negociar essas pendências e o banco fez um consolidado das minhas dívidas no valor de aproximadamente 53.000,00 em 60 parcelas de 887,00. Na época fiquei muito pressionada, pois até então nunca tinha me enrolado na vida e acabei fazendo o acordo. Desde maio de 2011 pago esse valor, mas agora está ficando muito apertado e procurei o banco por 3 vezes para tentar renegociar a minha dívida de uma forma que eu consiga pagar e não consegui nada. O problema é que a dívida é em débito automático e o meu salário é depositado em conta. Até hoje, não fiquei sem pagar nenhuma parcela.Mas estou pensando em retirar o meu pagamento deste banco para que eu possa conseguir cumprir com os meus demais compromissos do mês, pois estou com contas de água, luz e telefone em atraso e ficar sem pagar as parcelas para ver no que vai dar. Tenho as seguintes dúvidas: quais consequencias sofro por deixar de pagar essa dívida além de ter meu nome no SPC, é claro e peço também uma orientação sobre como devo agir.Uma amiga me disse que o banco vai ficar na minha cola, mas que depois de cinco anos meu nome sai do SPC e o banco vai me fazendo propostas com redução cada vez mais da dívida. Ela disse que chegou a ter uma dívida de 5000,00 de cheque especial e que depois de uns anos pagou 550,00 e se livrou da dívida. Preciso de uma orientação sobre a melhor forma de sair dessa enrascada. Obrigada!

Aldineide rios disse...

Oi amiga, a situação é realmente assustadora, reforma é assim mesmo, nunca bate com nosso orçamento...

Bem as consequencias são, nome na serasa/spc e cobranças.

Fora isso nada acontece.

Faça seu orçamento doméstico e não deixe de pagar totalmente, pague uma parcela que caiba no seu bolso, R$ a metade por exemplo, claro que o banco não vai aceitar mais deposite mensalmente o valor equivalete a 50% da parcela ou um pouco menos, mas com disciplina como se você tivesse feito um acordo em juizo. Deposite mensalmente numa poupança [longe de sua conta] para no futuro você poder quitar a vista com desconto.

Não é certo que o banco te dê um desconto tão alto pois atualmente não tem sido assim, os descontos são bem menos atraentes do que aconteceu com sua amiga, no passado era assim mesmo, mas terá desconto para pagamento a vista e isso só será possivel se você tiver dinheiro para quitar.

sucesso!

Anônimo disse...

Olá Aldineide! Muito obrigada pelas informações. Já abri uma poupança em outro banco para começar depositar tudo que eu conseguir economizar, acho que consigo, com disciplina, uns 450,00 por mês. Fui ao banco ontem e me deparei com um outro problema que talvez me impeça de fazer isso. Sou funcionária pública e o pagamento é depositado no Santander, não há como receber por outro banco ou de outra forma. Conforme informação da minha gerente, por causa do contrato, não consigo converter a minha conta corrente em conta salário. E não consigo ter a conta salário, pois não justifica conta salário e corrente num mesmo banco. Pensei também na portabilidade, que na verdade eu não sabia muito bem como funcionava, mas ela tb me informou de que para portabilidade é preciso ter a conta salário no banco que vc recebe e o pagamento então é transferido automaticamente para o banco no qual vc queira movimentar e no meu caso, por causa do acordo, mesmo que eu tenha uma conta salário o banco pode resgatar até 30% do meu salário antes dele ser transferido para o outro banco e abater na minha dívida, contudo os juros continuariam sendo computados e dessa forma, a minha divida só iria aumentar.A minha intenção era de não pagar mais nada neste momento (e quero deixar claro que quero quitar com o banco quando puder, afinal sempre honrei com meus compromissos) para que eu consiga juntar o dinheiro e quitar a vista como vc mesma sugeriu, mas sendo a prestação em débito automático, como faço? Meu pagamento é creditado todo dia 30 e a prestação debitada todo dia 28, sempre deixo o valor da prestação em conta e como lhe disse, desde maio/2011 até hoje não deixei de pagar nenhuma prestação. Pensei, a partir de agora, retirar todo o pagamento assim que for creditado, mas a gerente me disse que consigo fazer isso durante uns meses, mas assim que o sistema perceber que tenho feito isso deixando de pagar esse débito ele fará o provisionamento do pagamento da prestação e, tão logo meu salário caia na conta, o sistema já irá debitanto as parcelas em atraso integralmente ou parcialmente, ou seja, ele irá debitar todo o valor de dinheiro que houver na conta, correspondendo ou não ao valor das prestações em atraso e eu corro o risco de ficar sem dinheiro nenhum. Diante destas novas informações, preciso que vc me oriente como devo agir, estou desesperada!!!! Obrigada!

Aldineide Rios disse...

Uau! que bronca...

Bem, o saldo devedor já foi dividido em muitas parcelas, portanto não tem como você refazer o contrato para reduzir o valor das parcelas.

O problema foi como tudo isso começou, portanto é muito importante que você faça uma retrospectiva e analise friamente os erros cometidos para evitar que aconteça novamente.

Faça seu orçamento doméstico, veja o que pode ser cortado, você passará uns 2 anos de aperto em consequencia dos erros do passado mas no final tudo sairá bem.

Busque formas de conseguir dinheiro extra, estude, analise, pense com carinho. É nessa hora de sufoco que a criatividade aflora.

Junte a família e compartilhe com todos, peça apoio e orientação.

Não faça mais nenhum empréstimo, a não ser para salvar a vida de alguém, fora isso NADA.

Anônimo disse...

Oi Aldineide...bronca mesmo! Seus conselhos são muito valiosos neste momento, tenho feito isso tudo desde que me vi nesta situação, afinal não tenho a intenção de não pagar a minha dívida. Em casa, já cortei o que podia e não podia, eu e meu marido temos vivido dias de muito aperto e claro, queda no nosso padrão de vida. Mas como tenho duas crianças, uma de 2 anos e uma de três meses, essa última foi a que chegou no meio dessa confusão, existem gastos que são impossíveis de serem cortados, mas estamos indo, analisamos cada centavo que gastamos e se realmente precisamos gastá-lo, o que nos complicou foi sem dúvida a reforma...

Mas a minha maior dúvida agora é essa situação da prestação em débito na minha conta com essa história toda que te contei sobre não conseguir retirar o meu pagamento do Santander... vc poderia me orientar em relação a isso?

Obrigadíssima!

Aldineide Rios disse...

O Santander é um banco que não tem muita compaixão dos clientes e num momento como esse eles querem apenas garantir o maior recebimento possível.


Verifique se a empresa pode depositar o salário em conta poupança, mesmo que seja no santander. Se puder procure outra agência e abra uma poupança, não precisa dizer que é para receber salário, diga que é para fazer uma reserva financeira, é mais fácil eles aceitarem.

Se não puder fazer depósito do salário em poupança e seu nome não estiver negativado ainda tente abrir uma outra conta no Santander alegando proximidade ou qualquer outro motivo para poder transferir o salário, é importante verificar o contrato de abertura de conta pois alguns tem clausula de débito de valores em atraso em qualquer agência.

Se nada disso der certo procure um advogado para tentar escalonar a dívida, começando pagando menos e aumentar as últimas parcelas, agora tudo isso tem que ser rápido pois o banco vai fazer de tudo para debitar as parcelas.

Providencie talões de cheques e deixe guardado para usar no futuro se o banco provisionar o valor das parcelas pois pela compensação a prioridade é do cheque e não da parcela.

guarde pelo menos uns 4 talões por garantia.

Anônimo disse...

Obrigada Aldineide! procurei uma advogada e passei o contrato do acordo para ela dar uma estudada e ver quais as minhas chances...o que está complicado e a gente na verdade é muito inocente ao fazer esses acordos com bancos é que ao assinar o contrato vem escrito : "confissão e renegociação de dívida" com isso a gente acaba concordando com os juros abusivos que são praticados. Mas ao longo da evolução desse caso vou te dando notícias e pedindo sugestões...comentei com minha advogada sobre o seu blog e ela achou muito interessante. Obrigada! Abraços!

Aldineide rios disse...

Obrigada pelas informações e pelos elogios.

Espero o andamento do caso até para poder orientar outras pessoas que tem o mesmo problema.

Se possível divulgue o blog pois tem várias pessoas que precisam de ajuda.

Anônimo disse...

Preciso muito de ajuda,gastei mais que deveria.e hoje tenho uma divida no banco santander de 10.400 somando cheque especial ,e cartoes de credito,procurei o banco para uma negociacao,mas nada aconteceu,nao sei o que fazer? como agir? meu nome nao esta negativado ainda, mas do jeito que esta, isso vai acontecer logo..

Anônimo disse...

Prezada Aldineide


Tive perdas financeiras enormes no mercado financeiro e hj estou com um empréstimo de 20 parcelas de R$ 4300,00 que no HSBC Brasil que infelizmente não tenho como pagar. Pretendo juntar um dinheiro e tentar a negociação no futuro. Moro no Canada e tenho conta no HSBS e em outro banco ( TD Canada Trust ). Gostaria de saber se posso ter o nome negativado no Canada devido a uma divida contraída no Brasil. vou tentar juntar dinheiro e quitar no futuro, mesmo sabendo que estes +/- 60000 vão virar 200000 e quem sabe volte a ser 60000.

Agradeço seus comentario

Aldineide rios disse...

Uau!

Bem amigo, sinto muito não poder te ajudar mas não conheço as regras de crédito do Canadá, mais acredito que dificilmente vá haver qualquer negativação por conta de dívida no Brasil. Passei 26 anos no sistema financeiro brasileiro e nunca ouvi qualquer comentário sobre negativação internacional.

Fellipe disse...

Ola. Queria parabenizar pelo blog que é excelente!
Eu tenho divida com o Santander, empréstimo no valor de 20 mil, que fiz em 36x de 1260,00, estou usando o cheque especial como minha renda há meses.... 4mil de cheque especial...e meu cartao esta em 13mil, onde venho pagando só o minimo.
O que é melhor eu fazer? Renegociar tudo porque os juros do cheque especial e do cartao estão consumindo quase 2000,00 da minha renda...
A gerente tambem disse que posso renegociar o empréstimo (dos 20mil que fiz) e somar tudo, com uma taxa inclusive mais baixa da taxa do empréstimo de 20 mil que peguei 1 ano atras. Ou outra opção que pensei é pagar o banco (empréstimo e limite) e deixar o cartao inadimplente ate conseguir uma melhor negociação, pois acho que nao conseguirei pagar tudo junto.
Outra pergunta: a inadimplencia desse tipo de divida, o banco ou o cartao pode penhorar bens como veículos (esta financiado) ou apartamento (tambem financiado pela caixa)? Por eu ser casado, minha esposa apresentara restrições no nome tambem?
Obrigado

Anônimo disse...

ESTOU DEVENO MUITO NO BANCO CARTAO EMPRESTIMO TOTAL DE UNS 8.000 MIL PAGAVA ONESTAMENTE TRABRALHAVA POR CONTA FIQUEI MUITO DOENETE ENTREI EM DEPREÇAO POR CAUSA DE MINHA DOENÇA DE SER UM CANCER ESTOU EM TRATAMENTO NAO TENHO COMO PAGAR NADA E RECEBO UMA CARTA DO BANCO ME MEASANO DE TOMAR MEUS BEMS SO TENHO UMA MOTO NADA MAIS ESTOU DISISPERADA PODE FAZER ISSO O BANCO OBRIGADA LUCIENE

Aldineide Rios disse...

Luciente, boa tarde.

O que você chama de ameaça o banco chama de cobrança...

Eles podem cobrar sim, afinal você está devendo e eles querem receber. O que não pode fazer são ameaças, mas se o banco entrar na justiça naturalmente o juiz vai determinar que sejam tomados bens, isso não quer dizer que você vai perder de imediato, se o banco colocar na justiça você se defende e explica o motivo das dívidas.

Anônimo disse...

Bom dia.
Achei seu blog fantástico e com orientações muito competentes.
Por favor gostaria de um auxilio.
Eu e meu marido estamos em uma bola de neve, a famosa história dos empréstimos em cima de empréstimos...
Hoje nossas dividas de emprestimos totalizam 2 mil reais mensais, e alem disso estamos empurrando a meses o cheque especial, totalizando uns 7 mil reais... Até hj nunca deixamos de pagar nossas prestações de emprestimos... mas chegamos em um ponto que fatalmente irá acontecer... e antes que aconteça gostaria de um conselho, o que devemos fazer? Temos muitas despesas fixas com empresa, escola das crianças, alimentação, moradia, etc... Pelo que li no seu blog tentar refinanciar a divida não é a melhor solução... como devo proceder? Grata desde já. Ana

Aldineide Rios disse...

Ana, bom dia e muito obrigada pelos elogios.

Antes de qualquer renegociação vamos a origem dos problemas:

1) Por que vocês começaram a dever? Pensem:
a) As despesas fixas são muito altas e estão além das receitas? se sim só tem uma saída - fazer cortes radicais para ajustar as despesas a receita, não tem milagre ou gasta menos ou ganha mais;

b) Foi atropelo que gerou dívidas e os juros fizeram elas crescerem? Neste caso também tem que fazer cortes para pagar as dívidas.

COMO SAIR DAS DÍVIDAS?

Primeiros passos para sair das dívidas:

Faça um levantamento geral das dívidas. Ver também quanto está pagando de juros por mês.

Faça um levantamento de todas as despesas FIXAS da casa - não incluir aqui despesas extras como farra, mimos e outras despesas;

Faça um levantamento de todas as receitas da casa.

Ajuste as despesas a receita de maneira a que fique em torno de 8% das receitas para com a diferença vocês pagarem as dívidas, se for necessário pensem em alternativas de aumentar a receita, nem que seja momentânea com bicos.

Procure o banco para fazer negociação de limite de cheque especial pois os juros são muito altos, É IMPORTANTE QUE QUANDO NEGOCIAR C A N C E L E M O LIMITE PARA EVITAR QUE VOLTE A GASTAR PORQUE CASO ISSO OCORRA SERÁ BEM PIOR.

parem de comprar no cartão de crédito e fazer novas prestações;

Envolvam toda a família no ajuste pois reduzir R4 50,00 na conta de energia é muito mais R$ 10,00 é possível e com pequenos cortes em diversos ítens haverá uma sobra.

Sucesso!
Faça um levantamento de todas as

Aldineide Rios disse...

João bom dia

Aproveite que a dívida está em escritório de cobrança e tente fazer um acordo com desconto para liquidação e se livrar de vez dela.

acionarem na justiça só traz dor de cabeça para ambas as partes e você terá que arcar com as despesas jurídicas.

Conversar é o melhor caminho.

LucasTheDarkKnight disse...

Primeiramente parabéns pelo blog!
Meu nome é Lucas e tenho uma grande duvida, eu tenho uma divida no valor de 1200 no banco SANTANDER (não e cartão de crédito),o valor inicial era de menos de 500 (eu e minha mãe ficamos desempregados e tive que infelizmente usar o cartão para comprar alimento), o cartão fazia debito automático, então a divida do cartão passou a ser no banco e ai correu os juros por que fiquei 1 ano desempregado (e somente por esse fato passei a dever), hoje consegui um novo emprego porém receberei no mesmo banco no qual tenho a divida (o salario que irei receber é o salario minimo e terei gastos com transporte e alimentação, o que pelo meu orçamento poderia pagar facilmente de 250 a 300 reais no máximo).Como devo proceder?

Aldineide Rios disse...

Lucas obrigada pelos elogios.

Procure imediatamente seu gerente do banco e peça parcelamento da dívida, divida em 12 parcelas, mesmo que daqui há poucos meses você liquide antecipadamente.

CORRA para evitar que o seu salário seja debitado para pagar a dívida.

Sucesso e esse caso é fácio de resolver.

Anônimo disse...

Ola, faz 2 anos que estou usando o cheque especial no itau, sempre usei mas num valor inferior que estou agora, estava usando em torno de 10,000 reais, hoje estou na casa dos 30,000 reais, tenho dinheiro para quitar, mas queria parcelar e usar esse dinheiro quem tenho para outros investimentos, pois mexo na área do agronegócio, e esse ramo nunca é confiável , uma época esta boa e outra esta ruim, oque devo fazer, o banco pode parcelar meu cheque especial?para mim parcela acho a melhor alternativa oque você acha?

Aldineide Rios disse...

Amigo, procure o gerente e peça parcelamento do saldo devedor, você tem todo direito para e liquidar dessa maneira, se o gerente não fizer é para continuar ganhando receita elevada em cima de sua dívida.

Anônimo disse...

Olá, meu marido tem uma conta no hsbc onde recebe o salário, tem limite e cheques, nessa conta, não sei se é conta salário, mas com várias contas e cheques o limite está negativo, e o salário vai tudo pro limite, e não tem o que pegar do salário... Será que da pra negociar esse limite e fazer uma conta salário onde ele consiga só receber e sacar o dinheiro sem que o banco mexa??? Obrigada

Aldineide rios disse...

Peça a seu marido para ir ao banco e solicitar parcelamento do limite e cancelamento do mesmo.

Assim ele poderá quitar a dívida de forma parcelada e com juros muito menor. se dividir em 36 parcelas o valor mensal será menor do que o que ele paga de juros por mês.

Não tendo mais cheque especial a conta fica muito mais fácil de ser administrada.

Anônimo disse...

Olá, sou correntista do Santander, antigo Real, há 16 anos, sempre com cheque especial.
Há cerca de dois anos comecei a me endividar até chegar ao ponto de não conseguir honrar com meus compromissos. Isto fez com que eu estourasse o cheque especial e recorresse a empréstimos, sempre com juros superiores a 6%. No início deste ano, com o cheque especial ainda estourado e sem conseguir pagar as prestações dos empréstimos, resolvi juntar tudo e fazer uma negociação. Ocorre que as parcelas ficaram muito altas e agora, em julho, devo estourar novamente o cheque especial, com o débito da parcela da negociação. Fui até o banco mas me propõem uma parcela elevadíssima, mesmo em 60 meses e eu não terei condições de bancar... Minha dívida hoje está em 25000 reais e eu teria o valor da venda de um carro (cerca de 13000) para dar de entrada, mesmo assim, a parcela fica muito alta... Nunca tive meu nome no SPC, mas acho que desta vez não conseguirei escapar. E se isto acontecer mesmo, eles podem ligar para meu trabalho e me causar constrangimento lá? Ou posso ser preso? Desde já agradeço pelas informações.

Aldineide Rios disse...

Olá,

primeiro, dificilmente alguém é preso por conta de dívida.

Segundo NUNCA faça acordo que não possa honrar, só piora a situação e se fizer CORTE o limite do cheque especial para não corre o risco de utilizar novamente.

Antes de tudo descubra porque você ficou endividado, gastou além das necessidades? para que? manter um padrão que não é o seu?

tenha atenção e resolva primeiro esse problema para depois resolver a dívida pois caso contrário vai morrendo a cada dia.

Tente fazer seu orçamento, realize cortes, reduza gastos, envolva toda a família e passe um ano de privações para resolver esse problema. use o dinheiro das férias, 13º e mais algum extra que sua empresa proporcione para liquidar a dívida.

Não use cheque especial e nem cartão de crédito SÓ SE FOR PARA SALVAR UMA VIDA fora isso nem pensar.

pesquise aqui no blog dicas para economia e como fazer um orçamento pessoal.

Seja firme e determinado, gastar é muito muito fácil, mas pagar as dívidas é muito complicado.

Anônimo disse...

Preciso de ajuda...pelo amor de Deus.Tinha uma renegociação num banco de R$5500 aí paguei R$3000 ficou faltando R$2500 só que com os juros essa dívida foi para R$4500 hoje 02/07/2012. O que devo fazer? Estou desempregada, já fui no banco tentei abaixar o valor para pagar mas não consegui. Liguei no 0800 eles disseram que só o gerente resolve. Me ajuda por favor, se eles quiserem eles podem baixar o valor?

Anônimo disse...

continando...eu fiz essa divida e parcelei ela em 46 x 252 ai resolvi pagar esses 3000 adiantados só que meu erro foi não pagar mais nada depois. Agora desempreguei e estou com essa divida. Minha amiga disse que foi ao banco e conseguiu quitar uma divida de 8000 em 2000. Ela disse que estava desempregada e que não tinha condições de pagar eu não obtive até o momento o mesmo sucesso. Não queria deixar meu nome sujar pois estudo e se conseguisse estágio em um banco a primeira coisa que iriam olhar seria o meu nome na praça. Me dicas como proceder nessa situação, nem estou dormindo direito.

Aldineide Rios disse...

Um banco normalmente só dá desconto para clientes com potencial de perda, ou seja quando o cliente está sem pagar há muito tempo e a probabilidade de recebimento é pequena, nesse caso eles normalmente dão descontos para poder receber, mas quando a situação é do cliente está pagando eles não negociam descontos altos apenas tiram os juros já colocado.

Se você deixar de pagar naturalmente terá o nome negativado e para trabalhar em banco, mesmo como estágio não pode e não deve ter o nome negativado.

se você for pagar a vista provavelmente terá ainda algum desconto mas se for pagar parcelado terá mais juros ainda em cima do que já tem.

Anônimo disse...

Tenho uma divida com um banco no valor de 20.000,00, referente a algumas parecelas de reficnanciamento de saldo devedor, mandaram meu nome para cartorio isso ja seria uma cobrança judicial, tenho um carro financiado em meu nome e um outro q vendi e a pesoa ainda não transferiu o q pode acontecer?

Anônimo disse...

Aldineide parabéns pelo blog.
Estou em uma situação que para mim é horrível, já nao penso em outra coisa, só nas dividas.

A minha renda é de 11.000,00
Temos despesas fixas no momento de 7.500,00
E empréstimos em que as parcelas totalizam 5.000,00
São 13.000 e 8.600 no Bradesco de empréstimo pessoal
E 15,000 cdc automático ( este cdc fiz uma renovação semana passada quando precisei de dinheiro por urgência de saúde e na pressa aceitei uma parcela de 990x56 meses tem como resolver isso no banco?) e 7.000 parcelamento do debito do cartao e 10.000 de outro parcelamento do cartao. cartão em função credito que nao consigo cancelar tenho que pagar as parcelas para depois bloquear.
Fora que estou devendo 5.000 do meu cheque especial no BB
Existe a possibilidade de reunir estas dividas em um só banco e em um só empréstimo tentando um juros menor?
Se sim como posso fazer?
Já coloquei meu orçamento na ponta do lápis da sim para diminuir uns gastos mais somente daqui uns 3 meses.
Os gastos foram movidos por descontrole e tentativa de viver um padrão acima do que podemos manter. Para piorar tudo meu esposo compro um terreno e iniciou a construcao ou seja ele nao faz a menor idéia dos meus problemas financeiro e sei que ele nao tem dinheiro para me emprestar e quitar minhas dividas
A minha divida sem juros seria de 55 mil reais, o meu Salário cai na conta em quinzenas ele cai e já cobre o cheque especial ai uso de novo pois tenho que pagar as dividas est mes na verdade na semana passda já caiu a ficha desse enorme problema então botei contas na ponta do lápis, e fiz um planejamento de pagamentos ou seja pagando todas as contas para nao atrasar, cancelando servidos como internet móvel, diminuindo gastos com luz, água e telefone trancado nao se liga para ninguém, a diarista vou diminuir de 3 para 1 vez na semana pois nao posso ficar sem. Nada de compras ou mimos, vou a lojas só pagar minhas contas nao compro nada, vou ao mercado com dinheiro e lista na mão assim nao compro mais do que devo
Por favor me de uma luz, preciso sair disto em curto prazo.

Aldineide Rios disse...

Sair de dívidas elevadas no curto prazo só com dinheiro extra, seja de loteria, parente ou qualquer outra fonte, fora isso não tem como.

O primeiro passo você já deu que foi começar a fazer um orçamento para evitar que a situação se complique ainda mais.

Reúna a família e exponha a situação, será mais leve carregar o peso se for dividido por todos, mesmo quem não pode contribuir financeiramente não vai cobrar coisas que você não possa dá e lhe deixar triste. A criatividade vai surgir. Mostre todos os gastos da família e trace uma plano de redução com cada um cuidando de uma parte.

Das dívidas existentes nenhum banco vai querer assumir o risco de outro e parcelar tudo junto.

Procure seus gerentes diga o que aconteceu e peça parcelamento de modo que as parcelas caibam no bolso. CORTE os cartões de créditos, nada de deixar para emergência. CANCELE o cheque especial. venda algum bem se tiver, como o carro ou troque por um mais barato. se possível converse com seu marido para suspender a obra pelo menos por dois ou três meses para ajustar, depois disso você começa a ajudar. Não vá a locais que lhe induzam ao consumo (você parece ser descontrolada), Mantenha seu padrão em um nível abaixo do seu, depois aumenta.
É SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA.

SE POSSÍVEL PROCURE AJUDA PROFISSIONAL DE UM CONSULTOR FINANCEIRO PESSOAL

Anônimo disse...

Obrigada, eu estava pensando nisso mais se eu já fiz as contas e sei tudo que tenho para pagar e que infelizmente esta tudo em longuíssimo prazo, vai valer a pena para quem nao tem dinheiro sobrando gastar com um profissional deste porte?

Aldineide Rios disse...

Vai sim pois muitas vezes você termina gastando muito mais com juros por falta de conhecimento na área e não saber como se organizar.

Trata-se de investimento e não de despesa pois vai lhe trazer retorno.

Corte em outras coisas para poder assumir o compromisso.

diego disse...

Diego,

Aldineide, parabéns pelo blog. Excelente.

tenho 2 emprestimos
1 de 3750 em 50x191,55. 8 prestações pagas

1 de 20.786,26 em 48x1097,69.

estou adimplente mas não consigo pagar as prestações por motivos diversos.
conversei com o gerente pois tenho 10 mil para amortizar e gostaria de reduzir a parcela. Disse que nada pode fazer etc etc.

logo solicitei imediatamente o cancelamento do cheque especial para evitar cobranças futuras e aumento do bolo.

minha intenção é deixar as prestções voltarem para que entrem em contato e então verifique a possibilidade de negociar melhores condições.

em virtude do corte de juros transferi meu salário para a cef. sei que meu nome será incluso nos órgãos de restrição mas se faz necessário para buscar melhores condições de negociação.
vou guardando o valor para juntar aos 10 mil o tempo que for necessário até obter um bom desconto. Mas gostaria de saber se em virtude dessa anotação a cef pode bloquear cheque especial, cartão?
Já me compliquei com cartão uma vez e uso apenas o que posso pagar.
obrigado!!

Aldineide Rios disse...

Diego, bom dia.

Seu caso é mais simples de resolver do que você imagina.

Deixar de pagar para conseguir melhores condições vai lhe trazer diversas dores de cabeça, agora e no futuro.

Você não fala em nenhum momento quanto poderá pagar, diz apenas que quer diminuir a prestação, mas para quanto?

Sugestão:
Peque os 10M e antecipe o máximo de parcela possível do contrato de 20M, será quase um ano antecipado.

Continue pagando o contrato menor normalmente.

Se você puder pagar metade da prestação maior faça o seguinte: separe a metade em um mês e guarde, no mês seguinte pegue a outra metade e liquide uma parcela.

IMPORTANTE: como suas parcelas vão ser pagas com antecipação, você terá desconto e estará pagando muito menos.

Com essa situação você pagará parcela menor e terminará o contrato antes do esperado.

Sucesso!

Anônimo disse...

tenho um emprestimo construcard fiquei desempregada eles podem me acionar na justiça pois peguei 11900 paguei 4600 eles podem bloquiar meu seguro desemprego que irei receber o banco e caixa economica federal

Aldineide Rios disse...

o desemprego não entra em penhora, assim como seu salário.

Quanto a entrar na justiça duvido muito que eles entrem devido ao valor, não compensa.

Assim que você tiver a situação estabilizada procure fazer acordo.

Anônimo disse...

Ola Aldineide,

preciso muito de sua ajuda, tenho uma empresa e por conta de faturamento baixo contrai várias dívidas pessoas em valores muito altos.....bom para tentar resolver a situação vendi meu apartamento e comprei outra casa em um valor menor .....tudo isso para tentar diminuir meu saldo negativo com o banco .......feito isso achei que iria resolver meu problema mas contrai mais dividas .....para finalizar as dividas da empresa peguei emprestimo pois já não tinha da onde tirar dinheiro.....faltam aproximadamente 15 parcelas no valor de 6000,00.....como faço para renegociar este impréstimo ? pelos comentários de seu blog já sei q é dificil .....não gostaria de ter meu nome negativado ou ficar sem crédito, alem disso tudo tenho uma filha doente que toma remédios caríssimos .......
já fiz cortes no orçamento pessoal...não gasto mais dinheiro com lazer e comida estamos só no arroz e feijão .......por favor me ajude com uma luz no fim do tunel ...
desde já grata ...

Aldineide Rios disse...

Primeiro:
Quanto você pode pagar por mês?

Faça uma carta proposta de renegociação de dívidas e leve ao banco, fique com uma cópia protocolada. Dependendo da resposta favorável ou não do banco procure a defensoria pública ou procon para fazer esse refinanciamento para redução de valor da parcelas por eles.

Não vejo grande dificuldade em o banco fazer isso pois tem 16 parcelas a pagar, assim o contrato pode ser aumentado o prazo para 36 ou 48 meses.

Anônimo disse...

Boa Noite, estou com uma divida de 3100 reais no banco e tentei negociar com eles a unica resposta que obtive é que não consigo renegociar diretamente com o banco, o que eu queria era tentar reduzir o valor para pagar todo ele.
Existe algum jeito de conseguir reduzir este valor ??
Se vc conseguir me ajudar eu agradeço pois estou desempregada e não quero dever para ninguem.

Aldineide Rios disse...

Nenhum credor é obrigado a dar desconto, é tudo questão de negociação.

Você quer pagar e eles querem receber, o melhor caminho é a conversa.

Procure o banco e saiba quem está negociando sua dívida, depois entre em contato.

Fernando amaral disse...

Boa tarde, estou com saldo devedor de R$ 5.000 com o Itaú a exatamente 1 ano e hoje o saldo é de R$ 13000 e durante esse período, todos os meses recebia carta para negociação de dívida. Este mes recebi carta informando que se não pagar o boleto com o saldo devedor com desconto estipulado nele eles vão bloquear meus saldos em instituições onde tiver meu CPF e conjuge e também bloquear meus bens, sendo que possuo um carro que está alienado e uma van quitada que trabalho com ela e uma casa financiada. Gostaria de saber se eles podem fazer isso de um dia para o outro ou existe um período ainda para isso ocorrer, pois entrei em contato com o gerente e ele disse ser a última oportunidade de negociação.Como disse ao gerente só vou poder honrar com parcelas de acordos daqui uns 4 meses. Pelo que li no blog seria melhor juntar este valor por fora e depois negociar.
Corro realmente esse risco?
A partir do começo do ano terei condições de guardar dinheiro, mas estou assustado com essas ameaças.

Fernando amaral disse...

Gostaria de dizer também que isso começou depois que tentei conversar com o gerente da minha conta e o mesmo em vez de me fazer uma negociação de dívida, cancelou meu limite sem me falar nada e colocou no sistema dos bancos uma possível negociação o que fez por cancelar o limite de minha esposa no Bradesco devido seu cpf estar como co-titular no Itaú e cancelamento de seu cartão de crédito.Agora estou com todos devedores.
Já cortei todos os gastos, mas não consigo juntar dinheiro agora devido eu e minha esposa ficarmos desempregados quase um ano e agora o pouco que ganhamos estamos tentando acabar de pagar o carro, pois foi financiado em 48 parcelas, LOUCURA, de R$ 545,00 e falta apenas 12 agora, sendo que este valor depois eu posso somar para juntar dinheiro para pagamento da dívida.

Aldineide Rios disse...

Fernando, é apenas pressão do banco, quem dera que a justiça fosse realmente assim tão rápida.

Para vc ter seus bens e contas penhorados deve primeiro haver uma ação jurídica que vc será chamado para se defender ou pagar.

Portanto nada de desespero, vá seguindo seus planos e qdo tiver alguma reserva busque o acordo que sempre é a melhor saida.

Anônimo disse...

Boa noite, tenho uma divida de cartão de credito, e recebi uma mensagem dizendo que após varias tentativas iriam me acionar extrajudicialmente. O que quer dizer? Tenho atendido as ligações e até conversado sobre meios de pagamento. Mas o que eles me propõem e inviável neste momento. Tenho apenas um carro em meu nome, posso vir a perde-lo? Desde já agradeço .

Anônimo disse...

Boa Tarde

Estou com problemas financeiros e muitas dúvidas.

Tenho uma conta no santander e tenho um limite de R$ 20.300,00 no qual atualmente estou estourada desde 1 de julho de 2012, atualmente meu saldo devedor é R$ 25.000,00

Tenho 3 contratos de empréstimos.

emprésimo 1 - valor R$ 20.000,00 em 18 parc de 1893,60 tx 4,99% paguei 10 e tenho 3 parcelas atrasadas.

empréstimo 2 - R$ 15.000,00 em 18 parc de 1.436,65 tx 4.99% paguei 7 e tenho 2 atrasadas

empréstimo 3 - R$ R$ 25.000,00 em 48 parc de 1.369,82 tx 3,99% paguei 2 parcelas e tenho 2 atrasadas.

Proposta que eu recebi do banco.

Contratos a serem renegociados
- R$ 25.024,99 - chq especial - tx de 9,91% am
- R$ 57.560,99 - 3 contratos parcelados com taxas de 3,99% am e 4,995%am
- R$ 2.439,26 - cartão de crédito
- R$ 85.025,24 - total

Proposta

- entrada de R$ 3.000,00 e
- saldo em 48 parcelas de R$ 4.137,65 c/ taxa de 3,89% am

Vendi um apto e daqui uns 45 dias consigo quitar minha divida a vista, o que é melhor fazer, renegociar e quitar depois? ele me explicou que é pior eu ficar com parcelas em aberto e com o limite negativo, pois os juros são muito fica cada vez mais alto e impagavel...
Será que é melhor eu guardar esse dinheiro e esperar o melhor momento pra negociar? ou melhor eu tentar pagar a vista assim que eu o receber?


Aldineide Rios disse...

Deixar cheque especial estoureado e parcela vencida é caro. Negocie agora SE VOCÊ TIVER COMO PAGAR AS PARCELAS.

Não conte com a venda do imóvel, ele será extra, faça as contas como se ele não existisse.

Quando você realmente vender e receber liquide o parcelamento.

Uma venda pode demorar mais do que você está prevendo por motivos alheios a sua vontade.

Portanto cautela e pé no chão.

Aldineide Rios disse...

DIVIDA DE CARTÃO DE CRÉDITO


Bem cobrança extra judicial é cobrança FORA DA JUSTIÇA, normalmente através de escritórios de cobrança.

SUGESTÃO: Se você não tem como fazer o acordo nas condições que a operadora propõe então refaça seu orçamento, realize cortes e separe um valor mensal para pagar o cartão. se eles não aceitarem sua proposta vá depositando mensalmente esse valor em uma poupança FORA DE SUA VISTA para em breve, q1uando você juntar um valor refazer a proposta com uma entrada.

Anônimo disse...

Tenho dividas com 2 cartões que somam mais ou menos uns 12000 reais. Parei de pagar, mas não consigo fazer um acordo, pois eles querem que eu pague valores mensais proximos de 600,00. Não consigo pois além dos cartões tenho dividas com particulares que somam mais 10.000,00 ( pago os mesmos 600,00 nestas dividas) razão pela qual não consigo pagar os cartões, pois teria que pagar 1.200 mensais e meus ganhos não cobririam minhas despesas. Tem alguma forma de juntar as dividas e fazer um parcelamento unico em torno dos mesmos 600,00 para que aí eu fique com uma unica divida, e quite todos meus emprestimos e cartões. Tentei fazer negociação com o Banco do cartão, e eles não fazem. Se alguem puder me auxiliar. Obrigado. Paz a todos.

Anônimo disse...

Boa Tarde Aldineide,
Primeiramente gostaria de cumprimentá-la pelo blog. É perceptível o interesse de não apenas responder quanto ao pagamento de dívidas, mas acima de tudo nos alertar no controle do orçamento. Parabéns!
Gostaria de um aconselhamento:
Sou correntista do BB há mais de vinte anos, sendo que até 2010 nunca tive problemas relacionados aos meus créditos e débitos, tinha inclusive vários produtos do banco como previdência privada, ourocap, seguro-mulher (câncer de mama), seguro residencial e outros.

Em julho de 2009 iniciei uma reforma no apartamento onde moro em decorrência do meu divórcio (o imóvel estava inabitável pois estava alugado e a reforma era inevitável), cujo orçamento por profissional habilitado ficaria em torno de R$80.000,00.

Como não tinha o valor de imediato precisei me utilizar do empréstimo consignado junto ao banco (sou servidora pública federal) e o Construcard da CEF.

Sozinha, com 3 filhos e trabalhando mais de 11 horas por dia, não tinha tempo, nem experiência para acompanhar a obra. Resultado: os R$80.000,00 passaram para R$230.000,00 e como a obra não poderia parar, pois tinha que desocupar o imóvel em que estava, utilizei-me pela primeira (última vez) dos créditos CDC.

No final de 2009 começaram os primeiros problemas de saúde. Tinha que trabalhar muito para manter uma função comissionada que era à época 40% do meu salário.

Em fevereiro de 2010, fiquei gravemente enferma (depressão grave) e em outubro/2010 fui diagnosticada com câncer de mama.

Em função do afastamento, perdi a gratificação e da pior forma possível. Apesar de afastada recebi a gratificação até abril/2010 e em maio fui surpreendida com uma carta do órgão público informando que deveria restituir à União mais de R$10.000,00 em razão de que em abril fui destituída da função retroativo ao meu penúltimo dia de trabalho.
A situação ficou insustentável, pois desde dezembro/2009 quando o meu salário entrava em minha conta salário era integralmente descontados todas as dívidas bancárias e eu não tinha sequer dinheiro para me manter e à minha família.

Nesta mesma época, fevereiro/2010, o BB sem qq autorização de minha parte, visto que todos os débitos estavam sendo quitados em dia e integralmente, baixou para a minha conta corrente todos os meus débitos futuros (faturas a vencer dos cartões de créditos, o empréstimo consignado, cheque especial e CDCs).

Nada pude fazer. Passei a receber o meu salário através de outra instituição bancária e com a ajuda familiar passei a poupar mensalmente, com muito sacrifício e muitos cortes orçamentários valores em uma conta poupança em nome de minha mãe (a neoplasia nos transporta para ficarmos de cara com a morte).

Hoje minha dívida está sendo negociada por uma empresa de cobranças do próprio grupo BB, Ativos, e totaliza o valor de R$166.146,40.

Eu não consegui poupar nestes anos o valor integral da dívida, mas tenho disponibilizado R$80.000,00, da poupança.

Com a redução do salário e os gastos altíssimos com a enfermidade, não posso comprometer nem um centavo do meu salário para assumir uma nova prestação.

Hoje quando procuro o banco, eles me remetem à empresa de cobrança e o aconselhamento da empresa de cobrança é que eu renegocie a minha dívida com o banco. Não me é fornecido por nenhuma das duas instituições financeira o valor decomposto da minha dívida (o que é consignado, o que é cartão, o que é cheque especial, o que é CDC, qual o valor líquido da dívida, qual os juros e mora cobrados e as taxas e comissões que sei que incidem para aumentar a dívida a esse valor, bem como a explicação do pq todos os débitos foram baixados para a conta corrente sem qq autorização ou solicitação da minha parte).

Como devo proceder para negociar essa pendência? A quem devo recorrer?

Agradeço, desde já, sua disponibilidade e atenção.

Aldineide Rios disse...

Amiga, ou o banco ou o escritório de cobrança tem que lhe fornecer essas informações.

Faça uma carta, para solicitar a informação formalmente porque de boca ninguém está lhe atendendo.

Se eles não responderem cobre formalmente.

De posse das informações faça proposta para liquidar a dívida.

Anônimo disse...

Tenho uma divida no citi de ha quase dois anos de 27 mil reais,liguei no banco para tentar uam negociação eles me passaram o número da empresa de advogados que esta com o caso,ligeui me informaram que minha dívida é de 82 mil reais,que eles me daram um desconto para pagar o valor de 34 mil parcelado em 2x,caso eu ñ aceite o meu caso ja esta com advogada do citi,e vão da entrada na petçao,para ajuizar minha divida,bloqueando meus bens,possuo um imóvel que moro com meus dois filhos pequenos,e tb dizeram que assim que ajuiza essa documento extra judcial,minha conta no banco itau tb sera bloqueada.Eles podem fazer isso?O que devo fazer?Não sei mais para que lado correr!!!

Anônimo disse...

Tenho uma divida no banco santander, que são varios contratos e não dei nenhuma garantia nessa divida. O meu Gerente esta fazendo chantagens com que ele vai ser demitido do banco e muito mais, hoje minha divida esta em quase 500.000,00 e eles fizeram uma proposta que eu pagasse em 36 parcelas e desse uma entrada de 40.000,00 e o restante em parcelas de 16.500,00 isso que quando eu peguei o empréstimo era de 320.000,00. oque deverei fazer e como faço para pagar uma divida dessa. Porque oque eu ganho não chega em 8.000,00 por mês.

Anônimo disse...

Bom tenho um sério problema recebia por mês 1.300,00 R$ e devido a algumas mudanças hoje recebo um salário mínimo só que quando estava recebendo o valor de 1.300,00 fiz dois consignados um com uma parcela de 215 e outro com de 115. E com essa bagunça financeira deixei de pagar a parcela do cdc que fiz para cobrir outras dividas como a do cartão de credito então desde maio não pago o cdc , não sei como resolver essa bola de neve.

Anônimo disse...

Janete

Boa noite Aldineide
Parabéns pelo blog, você é uma pessoa muito instruída e dedicada.
Tenho uma dívida no BB Proger e Giro rápido rotativo que está inadimplente desde 2011. Você pode me orientar, pois o banco não aceita acordos. Como devo proceder.
Desde já agradeço sua atenção e fico no aguardo.
Abraço

Anônimo disse...

Boa tarde
Devido a atraso no pagamento do salario na empresa que eu trabalho e devido a realizaçao do meu cssamento (me caso dia 02/03), tive que usar meu cheque especial com o itau para pagamento das despesas. meu cheque especial é de R$ 8.000,00 e hoje esta negativo em R$ 7.500,00.
Tentei contato com o banco para negociar um parcelamento, mais o que eles oferecem está totalmente fora das minhas condiçoes.
Como devo proceder? to preocupada, com medo dessa divida crescer e eu nao conseguir pagar.
Por favor, me dá uma orientação

Aldineide Rios disse...

Com toda certeza a dívida vai crescer e muito pois os juros de cheque especial são muito alto.

Não sei como está sua situação cadastral/crédito se você tiver condições faça um empréstimo para quitar o saldo devedor, nesse caso não é acordo pois pelo que entendi você está devendo há pouco tempo.

Como o valor é alto não tem como as parcelas serem muito baixas, são sempre proporcional, mas tome atitude pois caso contrário vai piorar e muito seu endividamento.

Converse como gerente e veja todas as possibilidades. se você tem limite em sua empresa para uso de empréstimo consignado faça isso pois é a melhor opção.

Anônimo disse...

ola aou correntista do banco itau( conta juridica) em 2012 gastei o limite +ou- 12 mil e parcelei, e ai eles voltaram meu limite, gastei todo ele d novo 5 mil, o gerente falou para eu negociar a divida, como ja pago 24x de 693 nao vou poder pagar , o que eu faço , deixo rolar e depois de aguns anos negocio, meu nome fica sujo com conta juridica ou suja apenas o cnpj, me ajude por favor

Aldineide Rios disse...

O que aconteceu com você é a coisa mais comum de acontecer parcelar e voltar a utilizar o limite...

Pergunto: Se você não tem como pagar usou o limite para pagar como? como está seu orçamento? Você dispoe de quanto por mês para pagar as dívidas?
]
pense nisso, faça seu orçamento, realize corte e veja quanto pode dispor para esse fim.

Quanto a ficar com nome sujo vai ficar porque você deve ter sido o avalista da operação, assim fica sujo o nome da empresa e o seu.

Brunno Santana disse...

Olá, Meu nome é Bruuno.
Recentemente recebi uma notificação extrajudicial do banco. A proposta do banco ainda não cabe no meu orçamento que ainda não se estabilizou. Segundo a carta "efetue o pagamento... , evitando assim, a adoção de medidas cabíveis prevista no código de processo civil". Gostaria de saber o que o banco vai fazer comigo. Já passa dos 120 dias o atraso da dívida que esta girando em torno de 8 mil. O posso fazer para evitar qualquer medidas ainda que eu não tenha como arcar com nenhuma proposta do banco? Eu tenho emprego, mas esta sendo muito difícil fazer um pagamento extra com a divida que tenho com o banco.

Anônimo disse...

Por favor, tenhodois emprestimos num banco que totalizam 743 reais, os quais serão cobrados até 2016. Não tenho mais como pagá-los, embroa já tenha pago um terço. Devo ir ao banco antecipar que não poderei mais pagar ou deixar rolar e esperar um processo?

Anônimo disse...

Sou estrangeira e fiquei morando no Brasil por 5 anos como residente permanente. Fui morar depois no Canada mas fiquei com uma divida no banco itau de R$ 2500. Como eu nao tive trabalho por muitos meses eu nao paguei a conta do cartao de credito desde 2012. Agora em abril 2013 a minha divida aumentou a R$ 8500.
- Tem como negociar com o banco para pagar uma quantidade fixa por mes?
- O cheque especial que devo para o banco e o cartao de credito sao valores de dividas diferentes ou é o mesmo valor para ambas? eu nao sei finalmente se aqueles R$ 8500 estou devendo para o banco (cheque especial) ou para o cartao de credito.
Ficaria muito grata de seus conselhos.

Anônimo disse...

anônimo: tenho alguns cdcs no BB e devido precisar do dinheiro, minhas parcelas estão atrasadas em um mês. Recebo pelo BB porem quando meu salario cai, já desconta meus cdsd q somam 1200. Eu tinha um limite de 900,00 que venceu em 1 de março e não renovaram. Como quando cai meu salario já cobram meus cdcs, isso ta me apertando. Já fui ao banco e eles não rebegociam. Como proceder?

ALDINEIDE RIOS disse...

Procure o RH de sua empresa e explique a situação e veja se é possível eles não depositarem no banco até você resolver a situação.

É muito importante você também resolver sua situação financeira e entender o porque você está nessa situação, provavelmente está gastando muito mais do que ganha e está recorrendo a créditos bancários para fechar a conta e isso só faz piorar a situação.

Feche a carteira, faça cortes, vai ser dolorido e exige sacrifícios para resolver a situação mas é necessário para poder resolver.

LEMBRE-SE QUE SEU PADRÃO DE VIDA AGORA VAI TER QUE BAIXAR PARA SE ADEQUAR.

Anônimo disse...

Oi Tenho uma dúvida.
Assim eu fiz um empréstimo em40 parcela hoje já paguei 21 parcelas,quero renegociar a dívida restante o valor que peguei emprestado foi 2450.00 eu já paguei este valor agora estou pagando os juros...
Como posso negociar está dívida ou a vista ou no máximo do 3parcelas.
O banco que fiz este empréstimo foi o Bradesco e as parcelas estão do dia.

Anônimo disse...

Olá, gostaria de receber orientações sobre o seguinte fato.
Sou cliente do banco hsbc há 4 anos, nesse período sempre me desdobrei pra arcar com juros, encargos e etc, enfim não sou cliente inadimplente, embora "descontrolada".
Atualmente tenho crédito pessoal que por mês somam por volta de 500,00, evidente que pra quem tem uma renda de 1200,00 isso tem pesado.
Trago as parcelas em dia, mas em breve vou precisar de outro e outro crédito, porque sempre entro no vermelho pra arcar com os empréstimos e minhas despesas.
É possível eu propor renegociação baseado no valor real da minha dívida descontado o que já paguei, pra que em cima disso eles cobrem os juros e re-dividam em parcelas que caibam no meu bolso. A dívida com juros está em torno de 7000,00. Do valor real, abatido o que foi pago, fica em torno de 3600,00... metade disso praticamente. Posso requerer que o juro seja baixado e eu possa pagar parcelas menores, sem necessariamente aumentar os juros e assim ficar "elas por elas"?
Não sei se fui clara!
FAzendo meus cálculos, penso q pagar 300,00 em 15 ou 18 vezes, já lhes seria bastante rentável! E pra mim, viável.
Desde já, obrigada.

Anônimo disse...

Em 2002 meu pai teve a infeliz idéia de parcelar o IPTU da nossa casa que estavam atrasados,em consequencia disso os débitos foram repassados para um Banco.Só que devido a problemas de saúde em nossa família não foi possível quitá-la.Em 2011 meu pai tentou negociar com o Banco e o mesmo negou-se e quer receber a dívida de uma só vez sem parcelamento.Gostaria de saber se eles teem esse direito e se por acaso eles poderiam levar nossa casa a Leilão para receber a dívida,já que,aparentemente,eles pagaram o IPTU a prefeitura e nós deveríamos pagar a eles.A dívida gira em torno dos 15 mil reais hoje em dia.

ALDINEIDE RIOS disse...

Pelo valor, não acredito que a casa tenha sido dada em garantia do parcelamento do IPTU. Como ela não foi hipotecada para garantia não pode ser leiloada.

É importante analisar o contrato de parcelamento para ver as garantias e os termos do parcelamento.

Faça proposta por escrito para o banco, mas isso depois de analisar o contrato de parcelamento. Mas faça proposta coerente e com valor justo.


Anônimo disse...

olá, li todas as postagens gostei muito, abriu minha mente.... meu problema é o seguinte, eu sou cliente do banco itau a 7 anos, desde então nunca paguei a fatura atrasada nenhum dia, sou muito controlada apesar de ter uma linha de credito muito alta em torno de 80000, nunca extrapolei,esse dois ultimos meses, tive um problema muito grande, com compras para parentes que veio a falecer, nao tenho como pagar a divida deixa por ele que esta em torno de quase 21000, desse valor somente 3000 é meu, liguei para o banco tentar fazer uma negociação, as parcelas ficaram muito altas 24 de 2000 impossivel de eu arcar com o prejuizo, no meu orçamento so posso pagar 500 de parcela, eles nao aceitaram, nao tenho nenhuma parcela atrasada ainda, a minha duvida é a seguinte vc sabe me dizer se itau?? pela minha falta de pagamento poderia negociar a divida real de 21000 sem juros de 36x ou 48x que é o valor que eu posso pagar por uma despesa que não foi minha , mais esta no meu nome, tenho que pagar, nunca tive meu nome sujo, estou muito angustiada, outra coisa tbm tenho um cartão do hipercard, que tbm pertence ao banco itau, a minha falta de pagamento, tbm cancelara esse hipercard?? estou em dias com ele, e quando fiz o cartão na epoca era do banco santander, msm assim cancelara??? estou muito angustiada, gostaria muito que vc ajudasse,

forte abraço!!

Anônimo disse...

Há mais de três anos atrás fiz um empréstimo consignado de R$ 5.000,00 e logo depois sair do emprego. Não paguei. Agora quero negociar a dívida que por incrível que pareça está menor que R$ 6.000,00. Como devo proceder na negociação? É possível ter um abatimento nesse caso?

ALDINEIDE RIOS disse...

Sávio, você não informa se pagou ou não alguma parcela, mas vamos imaginar que você não tenha pago nenhuma parcela. Se em 2010 você tomou 5.000,00 emprestado e hoje está atualizado para R$ 6.000,00 significa que esse valor não é nem a inflação do período atualizada pelo IGPM, isso sem colocar nenhum juros em cima, apenas atualização monetária. Portanto o banco está cobrando apenas o valor que lhe emprestou atualizado e não está colocando juros. Não acredito que o banco vá lhe dar algum desconto ele deve parcelar com juros pequenos e se você tiver condições faça porque as condições estão boas.

Mas é importante você fazer apenas se tiver como pagar as parcelas pois caso contrário será muito pior fazer um acordo e não cumprir ele voltará com juros maiores.

ALDINEIDE RIOS disse...

amiga, desculpe mas a dívida não é de seu parente é sua afinal se o banco lhe deu uma linha de crédito é porque ele analisou seus dados e chegou a conclusão que você é merecedora de crédito. Se seu parente/amigo não tem limite é porque ele não tem cadastro adequado a liberação de limites, e você pegou seu dinheiro e emprestou a outra pessoa, como ele morreu não tem como lhe pagar. O banco não tem nada com essa outra pessoa ele emprestou a você que ele conhece.

O banco não vai dividir o valor sem juros, afinal esse é o negócio dele emprestar dinheiro.

É como você fosse ao supermercado, fizesse compras e querer pagar o valor bruto que ele pagou ao fornecedor, sem levar em conta os custos que ele tem de colocar a mercadoria na pratileira com empregados, aluguel, impostos etc.

É a mesma coisa só que a mercadoria do banco é dinheiro.

O banco não aceita parcela de R$ 500,00 porque está muito baixa em relação a sua dívida.

Bem não tem o que fazer... se você não pode arcar com parcelas que o banco lhe oferece é deixar a bomba explodir, isso vai negativar seu nome, barrar créditos em outras instituições também,

Quanto ao hipercard não acredito que ele vá mexer em alguma coisa desde que você continue pagando normalmente, só não terá mais aumento de limites.

Para ajudar numa futura negociação vá depositando mensalmente esses R$ 500,00 que você pode pagar numa poupança para depois quando sua situação melhorar dá de entrada e parcelar o restante.

Já tentou com outro parente ou filhos do falecido pedir ajuda??? quem sabe isso ajude..

sucesso!

Aldineide Rios disse...

CONSULTA: Sou estrangeira e fiquei morando no Brasil por 5 anos como residente permanente. Fui morar depois no Canada mas fiquei com uma divida no banco itau de R$ 2500. Como eu nao tive trabalho por muitos meses eu nao paguei a conta do cartao de credito desde 2012. Agora em abril 2013 a minha divida aumentou a R$ 8500.
- Tem como negociar com o banco para pagar uma quantidade fixa por mes?
- O cheque especial que devo para o banco e o cartao de credito sao valores de dividas diferentes ou é o mesmo valor para ambas? eu nao sei finalmente se aqueles R$ 8500 estou devendo para o banco (cheque especial) ou para o cartao de credito.
Ficaria muito grata de seus conselhos.

RESPOSTA:

O valor da dívida pode ser negociado para pagar um valor fixo por mês. Entre em contato com o gerente de sua conta que ele vai parcelar para você. É importante só fazer o parcelamento se tiver como pagar todas as parcelas pois se o acordo for quebrado é pior, assim faça antes seu orçamento para ajustar a parcela da dívida no orçamento.

O valor da dívida do cheque especial é uma dívida e o valor do cartão de crédito é outra dívida, você não é obrigada a parcelar os dois juntos.

OBS: Desculpe a demora em responder.

Cesar augusto assis correa disse...

boa noite
Aldineide me ajuda por favor...

Tenho uma divida de R$ 7000,00 com a faculdade,não tem como eu parcela esta divida pois seria um no ato e mais cinco vezes no cheque ou no cartão mas estou desempregado, e preciso fazer a rematricula para dar continuidade aos meus estudos...Estava pensando em pedir um empréstimo no banco, mas tenho uma dívida no cartão de crédito de R$1000,00, se eu renegociar esta divida eu consigo pedir um empréstimo ?

antes de mais nada obrigado pela ajuda...

ALDINEIDE RIOS disse...

Cesar,
Uma pergunta: quanto você tem disponível para pagar dívidas?

Bem antes de qualquer coisa você tem que fazer um orçamento para saber quanto ganha e quanto gasta, incluindo aí a faculdade.

sobra alguma coisa? se não tem que fazer alguns cortes para deixar as despesas dentro do que você ganha. Lembre-se que isso inclui laser, roupas, presentes, remédios, emergências etc.

Você não pode contar com recursos bancários, como cartão e cheque especial para cobrir suas despesas regulares, dinheiro de terceiros é apenas para situações extras, Por exemplo: quando precisa comprar algo que custa R$ 100,00 e no seu orçamento só tem R$ 25,00, assim você comprar o produto em 4 parcelas.

Se você renegociar, vai ter de onde tirar o dinheiro para pagar???w











Anônimo disse...

Olá, Gostei muito do site, informações claras e determinantes...

Estou desesperada!!!! Meu pai adquiriu uma divida exorbitante com cartões de créditos e empréstimos durante 30 anos...Hj possui 32 cartões de créditos de todos os bancos e 29 empréstimos com todos os bancos, chegando a uma dívida total no valor de R$ 327.000,00. Ele possui somente a casa em que mora com minha mãe (quitada) e o salário mensal, pois os dois são aposentados - funcionários públicos. Cheguei a ver com um consultor e traçar a dívida, mas é muito difícil, pois tenho a dificuldade do meu pai se abrir comigo. Há 3 meses não está pagando mais cartão algum e orientei ele a pagar todas as contas de necessidades básicas com dinheiro e o que sobrar eu vou guradar numa poupança no meu nome até conseguir mapear toda divida e vermos se realmente há possibilidade de pagá-la, pois a renda mensal dos dois é +/- R$ 6.000,00.
Estou morrendo de medo que aconteça penhora da casa ou mesmo do salário dos dois... Há essa possibilidade???
Vc presta esse serviço te consultor, p/ mapeamento de dívidas????

Anônimo disse...

bom noite, acabei esquecendo de me identificar meu nome e alessandra, sou da historia do parente falecido que fiquei devendo no cartão 21000, obrigado pelo conselho,pela atençao!!! ja entrei em contato com os familiares ninguem se dispôs a me ajudar, hoje tenho 17 de atraso na fatura, ja liguei 5 vezes durante esse tempo pedindo um acordo sem sucesso até agora..... estou muito triste jamais pensei em chegar numa situaçao tão dificil ,nunca imaginei ficar devendo, tenho uma pergunta para te fazer com o valor da divida em 21000, vc acha que eles podem pedir penhora de bens?? esse valor é considerado alto??? e normalmente eles pedem penhora??? a unica coisa que tenho e a minha casa com meu marido e uma moto velha, gostaria muito de mais esse esclarecimento, outra coisa esse mês eu comecei a guardar os 500,00 reais, do conselho que vc me deu, pra tentar no futuro ver o que faço com essa divida, gostaria muito de mais um esclarecimento seu, desde ja agradeço, boa noite!!!

Aldineide Rios disse...

Alessandra, bom dia.

O banco pode entrar na justiça para tentar receber a dívida mas antes disso vai lhe procurar várias vezes para tentar resolver.

Nessa ocasião você já terá algum dinheiro guardado e vai resolver facilmente a situação, portanto não se desespere apenas mantenha a disciplina de guardar como se tivesse feito um acordo na justiça.

Sucesso!

Aldineide Rios disse...

consulta:
Olá, Gostei muito do site, informações claras e determinantes...

Estou desesperada!!!! Meu pai adquiriu uma divida exorbitante com cartões de créditos e empréstimos durante 30...
resposta:

Pelo que pude perceber seu pai é compulsivo e descontrolado financeiramente para ter tantos cartões e empréstimos, deixar de pagar os cartões vai ser o melhor para ele pois vai ficar com o nome negativado e evitar dele contrair novas dívidas.

Tente resolver pelo menos a dívida no banco que ele recebe dinheiro para evitar maiores problemas.

como a situação está muito complicada o melhor agora é parar, respirar e começar do ZERO.

PRIMEIRO faça o orçamento doméstico para saber quanto é a necessidade financeira para os itens básicos como morada, comida, roupas e tudo que for despesas fixas.

Quando chegar a um valor veja onde pode haver cortes para reduzir ao máximo as despesas fixas, ninguém consegue fazer grandes cortes em um único item mas pode fazer cortes pequenos em vários itens.

SEGUNDO, quanto tiver o valor real das despesas fixas e quanto seu pai tem de receita liquida, depois que debitar os empréstimos consignados, verifique quanto sobra para pagar as dívidas. é importante tomar consciencia que as despesas fixas tem que ser menor que as receitas.

Como não vai dar para pagar tudo de uma vez tem que ir liquidando aos poucos.

Comece pelo empréstimo do banco que recebe.

Deixe os cartões de créditos por último, não precisa negociar o empréstimo e o cartão junto.

E assim vá levando...

Sucesso!

Jéssica H. disse...

Bom dia ....
Sou correntista do bradesco, hoje em dia minha conta está negativada em R$4900,00 (arredondando), nesse valor está embutido as ultimas parcelas de um empréstimo que fiz, e mais empréstimos pessoais que tive que fazer pois realmente precisei e ainda o cartão de crédito que segundo o bradesco não posso mudar para boleto, oq que me ferra, pois eu poderia pagar como podia em boleto....enfim, estão me ligando fazendo propostas de mais de R$400,00 em 12x, o que ainda não posso pagar(isso e para pagar essa conta negativada)e segundo eles não tem outra opção de negociação...O que faço, espero mais um tempo, ou tento negociar isso logo, visto que recebo pelo Banco do Braasil agora (ah comecei a trabalhar agora)simplesmente não sei oq fazer, pois quero pagar mais da maneira deles fica impossivel! Me ajuda por favor!

Lígia disse...

Jéssica H.
Estou com um problema bem parecido com este seu..também no bradesco..
Tentei negociar com o banco um valor cabível em meu bolso por mês, mais o que eles propõe e quase impossível...
Vc conseguiu resolver sua situação?

ALDINEIDE RIOS disse...

Jessica e Ligia

Liguem direto para a operadora do cartão e informem que não aceitam o débito em conta pois está causando transtorno debitando do saldo do cheque especial e que quer boleto se eles se negarem digam que ligou para o banco central e eles informaram que pode alterar.

Façam orçamento para organizar as finanças, resolver o problema que causou o endividamento e não apenas o saldo devedor que é a consequência do descontrole.
depois veja o que pode ser cortado de modo que suas despesas fiquem no máximo em 80% da receita. Apertem o cinto.
Sabendo quanto vai "sobrar" para evitar quebrar o acordo que é muito pior do que não fazer.
Cuidado para não voltar tudo novamente depois de parcelar.

Anônimo disse...

Boa noite

Meu nome ´Fabio fiz um emprestino no banco de 23 mil em 29 meses de 1591,00 a divida hoje esta em 12700,00 para quita hoje tenho 10000,00 mil em mao para quita o que tevo fazer para ter uma boa negociação ate agora ja paguei 30229,00

Antonio Carlos disse...

Boa noite sou func. publ. est., como agente de segurança penitenciária, pelos traumas psicológico onde presenciei várias mortes de presos e por vezes correndo para não ficar de refém então o médico psiquiatra me afastou do trabalho por licença médica, hoje estou aposentado, nisso o meu pagamento diminuiu a menos da metade e como tinha algumas dívidas e acabei fazendo empréstimo no banco, e nessa época nem eu nem o médico descobriu que no meu ambiente de trabalho eu adquiri o TRANSTORNO DE PÂNICO e BIPOLAR, pois estas doenças são de difíceis diagnósticos, em torno de 10 anos, então passei a tomar remédio para depressão e isso me deixava com a auto estima bem elevada, sempre gastando e quanto mais eu gastava mais tinha vontade de gastar, isso para mim funcionava como forma de eu me sentir bem, achando que podia,queria e necessitava de comprar, muitas vezes eu comprava o que não precisava, então vinham as contas para pagar, o banco me oferecendo empréstimo para quitar a dívida do próprio banco, sei que fiz vários empréstimos, até que um dia o banco me ofereceu o empréstimo consignado e eu fiz em 96 vezes de 960.00 e como eu disse meu salário diminuiu, fiz empréstimos no nome da minha mulher, meu tio e minha mãe que faleceu em 01 05 13, e complicou pois a pensão dela me ajudava, esse consignado está me prejudicando, ainda falta 72 pagamentos, me ajude pois já não sei o que vou fazer ta difícil pagar pois estou também gastando com remédios e terapias. Desculpe o texto longo. Muito obrigado. Antonio Carlos.

ALDINEIDE RIOS disse...

Antonio Carlos, boa tarde.

Não tem milagre o que tem que ser feito com um orçamento é gastar menos do que se ganha, se você não tem controle procure alguem para lhe ajudar a controlar seus impulsos como esposa irmãos filhos etc.
Quebre cartões e meios que facilitem os gastos.

junte a familia, e façam orçamento, no blog tem dicas

http://felizsemdividas.blogspot.com.br/search/label/OR%C3%87AMENTO

façam cortes e passe a viver dentro de sua nova realidade, não tem remédio tem que se ajustar para evitar maiores dores de cabeças. Sei que não é fácil mas infelizmente é necedssário, na vida algumas vezes temos que dá um passo para traz para dar outros para frente.

Anônimo disse...

tenho uma divida no cartão de crédito de 5mil , na fatura vem cobrando um juros de mais de mil reais. sendo q eu liguei dias antes e eles informaram q meu débito era de 3780,00 reais .. falei q eu tinha 1000,00 pra dar de entrada. eles sugeriram q eu pagasse o mínimo e o resto parcelar pela superlinha.. fiz isso , mas quando fui parcelar pela superlinha , eu não tinha mas a opção de parcelar e meu saldo dever aumentou pra 5mil . como devo proceder ?

roberto disse...

ola bom dia, estou com 25 parcela de minha moto vencida, por motivo de ter viajado e o veiculo ficado pois retornando agora vir as parcelas em atraso pois meu irmao nao estava pagando já que ele ficaria com a moto...
e consultei o documento e ja estar com restriçao do banco...
Ha como fazer um novo refinanciamento e será que os juros ficariam muito alto...
me der uma dica por favor... como regularizar essa situação...

Anônimo disse...

Bom dia, sou autónoma e passei por um problema serio de saúde na familia q afetou meu orçamento com isso não consegui pagar meus cartões , um empréstimo q fiz e a mensalidade da minha pos que é de mil reais. Aos poucos estou retomando meu antigo orçamento mas ainda tenho dificuldades em pagar todas as contas. Minha renda é em torno de 3 mil, tenho divida de mil reais em um cartão, mais mil em outro e 1500 no terceiro cartão, mais a prestação do empréstimo q fiz q fica em torno de 380 meus gastos com despesas de casa,comida,passagem...fica em torno de 1250. Gostaria de trancar minha pós pois com esse dinheiro q pagaria o curso conseguiria pagar algumas dividas mas assinei um contrato com a instituição onde diz q se cancelar ou trancar o curso tenho q pagar uma multa de dez mil reais.

José Luiz Dias Martins disse...

otbokSou correntista do Santander ha 7 anos desde a epoca do Banco Real.

Fiquei com grande divida no cheque especial e o gerente me diz que so parcelar em 3 vezes.

No que ele estaria baseado para me dizer isso?

abs e obrigado. J.Luiz

ALDINEIDE RIOS disse...

José Luiz boa Noite

Você não informa o valor do empréstimo mas a única explicação é se o valor das parcelas forem muito pequenas, deve haver um valor mínimo 100,00 quem sabe....
Mas fora isso não há nada além do interesse do gerente, se não for o caso de valor da parcela procure o gerente geral da agência ou faça uma carta para a superintendência com sua proposta e aguarde resposta. registre sua intensão

ALDINEIDE RIOS disse...

Roberto, refinanciar a moto até que pode desde que o banco aceite, entre em contato e faça sua proposta para eles é muito melhor fazer um acordo do que tomar a moto, que já era para ter sido tomada.

Procure a financeira/banco e faça sua proposta. de renegociação

Anônimo disse...

Em 1998 usei o limite de 1.500 reais da conta junto a Nossa Caixa Nosso Banco, ano passado essa dívida estava em 19.000. Hoje nem sei mais para quanto foi, só sei que a Ativos SA está na minha captura. Será que esses juros estão corretos?

Anônimo disse...

Boa Tarde! Eu tenho um saldo remanescente no banco do brasil de uma divida negociada e paga. Preciso tirar um consignado. Será que essa divida remanescente me impediria ou eu poderia mesmo assim retirar meu consignado???

Anônimo disse...

Boa Noite, preciso de uma orientação, sou correntista do Santander, desde Banespa a 19 anos, passei por complicações financeiras e hoje tenho os seguintes débitos ativos, pago o minimo que consigo:
Cartão Visa R$ 5.815,01
Cartão Master R$ 8.781,84
Conta Corrente: R$ 10.626,63
Empréstimo: R$ 1.901,16
Total = R$ 27.124,64, tentei um acordo pra pagar prestações de R$ 1.000,00 calculei em uns 3 anos. O Banco disse que só consegue chegar neste valor :Valor a financiar R$ 27.124,64
60 x R$ 1.392,67 dá um total de R$ 83.560,20 juros altíssimos, não vou conseguir pagar....o que devo fazer por favor me oriente estou tentando negociar mas só recebo negativa.